terça-feira, 30 de maio de 2017

Recordar Alfredo Trindade, no dia do Núcleo do Cartaxo


Hoje é o dia do Núcleo do Cartaxo, oportunidade para relembrar uma grande figura do ciclismo do Sporting e de Portugal que foi Alfredo Trindade, natural de Valada do Ribatejo, naquele concelho.


Alfredo Trindade começou a correr como individual, mas em 1929, já com 21 anos de idade, passou a representar o Sporting Clube de Portugal. Era um ciclista franzino que quase não aparecia na bicicleta, mas a sua enorme raça de lutador tornava-o num gigante.

Pouco experiente, nos primeiros tempos não deu muito nas vistas e em 1931, numa altura em que o Ciclismo do Sporting atravessava uma fase de alguma indefinição, mudou-se para o Rio de Janeiro, para logo nesse ano ser 2º classificado na Volta a Portugal, prova que ganharia no ano seguinte, ainda ao serviço da equipa desse pequeno clube.

Em 1933 já de regresso ao Sporting, renovou o título ganhando 8 etapas da competição, sendo assim o primeiro ciclista a vencer esta prova por duas vezes e também o primeiro a conquistar a Volta a Portugal ao serviço do Sporting Clube de Portugal, que nesse ano também ganhou a competição por equipas. Para além disso, nesse ano foi Campeão Regional de Fundo, entre outras vitórias conseguidas nas diversas provas que se disputavam no nosso País.

Em 1934 foi forçado a desistir da Volta depois de ter sido atropelado, mas nem por isso deixou de fazer uma boa época, na qual foi Campeão Nacional de Fundo e ganhou os 100Km da UVP entre outras corridas, numa altura em que os seus duelos com José Maria Nicolau tinham transportado o "derby" Sporting-Benfica para as poeirentas estradas portuguesas.

Em 1935 representou o Velo Clube Os Leões de Ferreira do Alentejo, mas uma lesão impediu-o de participar na Volta a Portugal.

Em 1936 voltou novamente ao Sporting, numa época onde ganhou pela primeira vez o Porto-Lisboa e foi também o grande vencedor do I Circuito Internacional da UVP e do Circuito das Beiras, para além de se ter sagrado campeão Nacional de Fundo pela 2ª vez, isto num ano em que não se disputou a Volta a Portugal.

No ano seguinte deslocou-se ao Brasil, onde ganhou por duas vezes um circuito no Rio de Janeiro e uma corrida de 120Km entre Rio de Janeiro-Petropolis-Rio de Janeiro, sendo no final euforicamente gloriado por mais de 20 mil emigrantes portugueses, isto para além de ter sido recebido efusivamente no seu regresso a Portugal, pois as vitórias de desportistas portugueses no estrangeiro eram uma verdadeira raridade. Era a sua terceira experiência além-fronteiras, depois de em 1934 ter estado na Volta a Pontevedra e de no ano seguinte ter participado em algumas corridas realizadas em Paris.

Em 1938 e 1939 já na fase descendente da sua carreira, voltou a desistir na Volta a Portugal, uma competição onde Alfredo Trindade ganhou um total de 14 etapas, tornando-se assim a primeira grande referência do Ciclismo leonino.

Em 1940 já com 32 anos de idade, abandonou o Sporting e depois ainda representou o Belenenses.

Como curiosidade ficou o facto de ter sido Alfredo Trindade a trazer para o Futebol do Sporting João Martins, o avançado que substituiu Peyroteo, brilhando nas equipas leoninas dos anos 50.

Em 2005 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Saudade.

O Núcleo Sportinguista do Cartaxo foi fundado no dia 30 de Maio de 1995, sendo o Núcleo nº 155 do Sporting Clube de Portugal.

O Núcleo do Sporting do Cartaxo tem actividade desportiva no futsal e no atletismo. Em 2007 a equipa feminina de atletismo do Núcleo do Cartaxo venceu a 43º Estafeta Santarém-Pontével, que é a desportiva mais antiga do Ribatejo, coincidente com a Festa dos Fazendeiros, que tem lugar nos anos ímpares. Organiza ainda campeonatos de snooker e sueca entre os associados.

Em Maio de 2006, o Núcleo Sportinguista do Cartaxo organizou o 8º encontro de núcleos conjuntamente com a comissão para as comemorações do centenário do Sporting. Participaram 68 Núcleos, e esteve também presente o então presidente do Sporting Clube de Portugal, Filipe Soares Franco. Em 19 de Outubro de 2008 o Núcleo Sportinguista do Cartaxo e a Casa do Benfica no Cartaxo (entretanto desaparecida) comemoraram em conjunto, o centenário do nascimento de Alfredo Trindade e José Maria Nicolau, figuras incontornáveis do ciclismo nacional.

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

POSTS MAIS LIDOS