sábado, 12 de agosto de 2017

Sporting 1-Vitória de Setúbal 0


O Sporting venceu esta sexta-feira o Vitória de Setúbal com um golo apontado por Bas Dost, a cinco minutos do fim.
Massacre ofensivo, assim que se pode classificar a primeira meia dos leões em Alvalade. O Sporting não deixou o Vitória respirar através de uma rápida circulação ofensiva, mas a mira manteve-se quase sempre desregulada.
Para o onze inicial, Jorge Jesus resolveu apostar em Battaglia no miolo por troca com William. Fábio Coentrão foi poupado, com Jonathan Silva a ocupar o seu lugar. Bruno Fernandes ficou no banco. Podence ficou a fazer companhia a Bas Dost no ataque.
Nos primeiros 10 minutos, o Sporting construiu as suas melhores oportunidades da primeira parte. Primeiro numa grande jogada de entendimento da equipa leonina, a bola sobrou para Acuña que em excelente posição rematou, mas aliviou a bola a defesa sadina.
Aos 8 minutos, Gelson teve tudo para fazer o primeiro. Acuña cruzou do lado esquerdo, esta chegou aos pés de Gelson, que de primeira colocou a bola a rasar a barra.
Os leões não deixavam o Vitória respirar e os sadinos só à beira do intervalo se aproximaram na baliza de Rui Patrício. Primeiro num livre e depois num canto.
A segunda parte iniciou-se também a todo o gás, com o Sporting outra vez a massacrar. Adrien atirou logo a abrir ao ferro.
O Sporting circulava bem. Mathieu lançava o ataque com classe, Battaglia e Adrien distribuiam, e Gelson e Acuña davam água pela barba ao Vitória, mas faltava poder de fogo.
Ao carrocel leonino, respondia o Vitória com os centrais Venâncio e Pedro Pinto a impedir que a bola chegasse a Bas Dost. E como os avançados estavam desinspirados, Mathieu mostrou como se fazia. Pontapé de bicicleta do defesa ex-barcelona, mas com Trigueira a segurar.
O Vitória tentava como podia impedir o golo e os sadinos só à hora de jogo conseguiram visar a baliza dos leões, com um remate de Willyan.

O Sporting precisava de mais músculo no ataque e Jorge Jesus retirou Podence e lançou Doumbia. Acabadinho de entrar, o explosivo dianteiro da Costa do Marfim atirou por cima.
Bem se pode dizer que o dianteiro deu a tenacidade ofensiva que tinha faltado aos leões. A mira dos dianteiros é que não estava muito afinada. E por outro lado Pedro Trigueira ia evitando males maiores. O guardião do Vitória, defendeu a dois tempos, primeiro um pontapé de Bruno Fernandes e depois na recarga uma acrobacia de Doumbia.
Parecia que ia dar empate em Alvalade. Mas como diz o ditado: 'Tanto bate até que fura'. O Sporting conseguiu chegar ao golo aos 85 minutos. Bruno Paixão assinalou empurrão de Nuno Pinto sobre Bas Dost na área. Na transformação Bas Dost fez o primeiro e único golo em Alvalade.
Os leões somam assim seis pontos em duas jornadas na I Liga.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Aniversário de Jordão e Manuela Machado


Hoje fazem anos dois vultos sportinguistas de relevo: Jordão (65 anos) e Manuela Machado (54 anos)

Jordão foi um dos mais notáveis produtos da interminável fonte, que durante anos a fio forneceu dezenas de jogadores ao futebol português, com origem nas ex colónias africanas.
Rui Jordão principiou a jogar futebol no Sporting de Benguela, onde foi descoberto pelos grandes clubes de Lisboa. Chegou ser falado para o Sporting, mas uma lesão contraída numa prova de Atletismo em que foi vice-campeão nos 80 metros, e alguma hesitação da parte dos Leões, permitiu a antecipação do Benfica que pagou apenas 30 contos por ele.
Chegou a Lisboa como uma grande promessa, e não defraudou as expectativas, pois logo na sua primeira época nos seniores, ajudou a conquistar uma "dobradinha" e chegou à Selecção A, que representou na Taça da Independência do Brasil disputada em 1972, onde marcou 2 golos e ganhou o rótulo de “Novo Eusébio”.
Tornou-se então num jogador importante no Benfica, conquistando vários títulos e sagrando-se como o melhor marcador do Campeonato Nacional de 1975/76.
Assim foi com naturalidade que despertou a cobiça de clubes estrangeiros, transferindo-se para o Saragoça de Espanha, que pagou 9 mil contos pelo seu passe, mas não se adaptou e resolveu regressar a Portugal no final do primeiro ano do seu contrato.
Apesar do interesse do Benfica, optou pelo Sporting, onde esteve nove anos, de 1977 a 1986, formando com Manuel Fernandes uma dupla temível, e conquistando dois Campeonatos Nacionais, duas Taças de Portugal e uma Supertaça.
Nas suas duas primeiras duas épocas de verde e branco, foi fustigado por lesões, uma delas uma dupla fractura na tíbia e no perónio, provocada por uma entrada violenta do defesa benfiquista Alberto. No entanto recuperou e voltou a ser o grande jogador que fora, atingindo o auge da sua carreira e ganhando um lugar na história do Sporting, como um dos seus melhores avançados de sempre, tendo marcando 186 golos num total de 286 jogos oficiais disputados ao serviço da equipa principal do Clube, e sagrando-se novamente o melhor goleador do Campeonato Nacional, na época de 1979/80, com 31 golos marcados, que foram decisivos para o titulo conquistado nessa temporada. Esse feito valeu-lhe o Prémio Stromp na categoria Atleta Profissional em 1980
Seria também decisivo na época de 1981/82, ao marcar os três golos com que o Sporting derrotou o Benfica em Alvalade, num jogo determinante para a conquista desse campeonato, onde Jordão e Manuel Fernandes passaram a ter a companhia de António Oliveira, com quem formaram uma linha avançada inesquecível.
Na Selecção também conquistou um lugar cativo, totalizando 43 internacionalizações e marcando 15 golos, com destaque para os dois que fez na meia-final do Campeonato da Europa de 1984, que Portugal perdeu com a França, por 3-2 no prolongamento.
Abandonou o Sporting à beira dos 34 anos, fazendo então um interregno na sua brilhante carreira, mas não resistiu aos apelos do seu velho companheiro Manuel Fernandes, a quem se juntou no Vitória de Setúbal na temporada de 1987/88, ainda a tempo de jogar mais duas épocas e de somar mais três internacionalizações.
Após ter encerrado a sua carreira como futebolista, tornou-se pintor, afastando-se definitivamente do mundo do futebol.
 

Manuela Machado iniciou a sua carreira de atleta no Montinho Meadela, um pequeno clube da sua terra, mas foi ao serviço do Sporting de Braga que mais se destacou, formando uma super equipa com atletas como Conceição Ferreira, Albertina Machado, Rosa Oliveira e Fernanda Marques, que entre 1987 e 1993 conquistaram 7 Taças dos Campeões Europeus de Corta Mato consecutivas, com Manuela Machado a obter dois 4ºs lugares como as suas melhores classificações individuais nesta competição.
Esta mesma equipa também ganhou 7 Taças dos Campeões Europeus de Estrada, entre 1986 e 1993, tendo aqui Manuela Machado obtido um 3º lugar como melhor classificação individual.
No entanto foi na Maratona que Manuela Machado mais se notabilizou. Estreou-se em 1988 com um 5º lugar em Paris, resultado que melhorou uma posição no ano seguinte.
Em 1990 foi 10ª classificada nos Campeonatos da Europa realizados em Split, naquela que foi a sua primeira participação numa grande competição internacional. No ano seguinte foi 7ª classificada nos Mundiais de Tóquio, repetindo essa classificação nos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992, onde completou a sua 10ª Maratona, depois de nesse ano ter obtido um 4º lugar em Boston, fixando o seu recorde pessoal em 2,27,42h.
Em 1993 fez parte de uma Selecção Nacional que ficou em 3º lugar no Campeonato do Mundo de Meia Maratona, embora tenha desistido nessa prova, mas nos Mundiais de Atletismo de Estugarda, ganhou a Medalha de Prata na Maratona e três meses depois conseguiu a sua primeira vitória na prova mais dura do Atletismo, ao ganhar a Maratona Nacional, o seu primeiro título em termos individuais.
Em 1994 nos Europeus de Helsínquia conquistou a sua primeira Medalha de Ouro, um feito que repetiu no ano seguinte nos Mundiais de Gotemburgo, com a marca de 2,25,39h, um novo recorde pessoal. Esta vitória valeu-lhe um carro da marca Mercedes a propósito do qual disse:
Manuela Machado foi anunciada oficialmente como atleta do Sporting Clube de Portugal a 17 de Outubro de 1995, numa altura em que apostava tudo nos Jogos Olímpicos de 1996 que se disputaram em Atlanta, onde repetiu o 7º lugar que tinha obtido em Barcelona, um resultado decepcionante depois de uma época onde tinha sido 2ª classificada na Maratona de Londres (Abril 1995) e na Maratona de Nova Iorque (Novembro 1995) e triunfado na Meia Maratona do Seixal, nos 20 km de Almeirim e na Meia Maratona de Málaga.
Nessa sua primeira época ao serviço do Sporting, ajudou a equipa a ganhar o Campeonato Nacional, vencendo a corrida dos 10000m, e fez parte da equipa que ficou no 3º lugar do Grupo B da Taça dos Campeões Europeus, vencendo a corrida dos 5000m dessa competição. Na época seguinte Manuela Machado ficou em 2º lugar na Maratona de Tóquio, completando assim a sua 20ª Maratona sem nunca ter desistido, e ajudou o Sporting a ganhar o Campeonato Regional de Corta Mato, competição onde ficou no 2º lugar, logo atrás de Ana Dias, participando ainda em mais uma vitória no Campeonato Nacional de Atletismo, vencendo a corrida dos 5000m, para além de ter integrado a equipa que ganhou o Grupo B da Taça dos Campeões Europeus, obtendo o 2º lugar na corrida dos 5000m dessa competição.
Terminou a temporada de 1997 em grande, ao conquistar a Medalha de Prata na Maratona dos Mundiais de Atenas, por coincidência no dia do seu aniversário e no final da época resolveu regressar ao Sporting de Braga, onde ainda nesse ano foi Campeã Nacional de Estrada.
Em 1998 em Budapeste voltou a sagrar-se Campeã Europeia da Maratona, batendo o recorde destes campeonatos que pertencia a Rosa Mota, ao percorrer a distância em 2,27,10h, e no ano seguinte foi 3ª classificada na Maratona de Londres onde fez a sua melhor marca de sempre, percorrendo os 42195m em 2,25,09h, mas no final do ano ficou apenas no 7º lugar na sua 5ª presença nos Campeonatos Mundiais, que nessa altura se disputaram em Sevilha.
Finalmente nos Jogos Olímpicos de 2000 em Sidney, foi traída pela doença e terminou em 21º lugar, quase com 40º de febre.
.Em Novembro de 2000 em Lisboa fez a sua 28ª e última Maratona, terminando no 2º lugar e despedindo-se da alta competição quando tinha 37 anos de idade.
Participou ainda duas vezes nos Campeonatos do Mundo de Corta Mato, obtendo como melhor classificação um 40ª lugar em 1993 e representou Portugal nos Campeonatos Ibero-Americanos de 1998, conquistando a Medalha de Bronze na corrida dos 10000m.
Foi diversas vezes condecorada pelo governo português e em 1999 recebeu em Madrid das mãos do Rei de Espanha, o Troféu Comunidade Ibero-Americana, galardão que serve para homenagear os desportistas que mais se distinguiram no ano anterior.
A eles, os parabéns do Núcleo de Sintra!

Informação-Próximos Jogos

2ª Jornada da Liga NOS entre o Sporting CP vs Setúbal no próximo dia 11.08.2017 (Sexta-feira) pelas 20h30.
 
As reservas só são consideradas mediante pagamento para o NIB 0033 0000 4521 1552 0760 5 e envio de comprovativo de pagamento.
 
 Solicita-se identificação do número e nome de cada sócio em documento em anexo, para que o(s) bilhete(s) possa(m) ficar associado(s) ao cartão.



Jogo da 1ª Mão do Play-Off da Champions League entre o Sporting CP vs Steaua Bucareste no próximo dia 15.08.2017 (Terça-feira) pelas 19h45.
 
As reservas só são consideradas mediante pagamento para o NIB 0033 0000 4521 1552 0760 5 e envio de comprovativo de pagamento.
 
Solicita-se identificação do número e nome de cada sócio em documento em anexo, para que o(s) bilhete(s) possa(m) ficar associado(s) ao cartão.

Jogo da 4ª Jornada da Liga NOS entre o Sporting CP vs Estoril no próximo dia 27.08.2017 (Domingo) pelas 18h00.
 
As reservas só são consideradas mediante pagamento para o NIB 0033 0000 4521 1552 0760 5 e envio de comprovativo de pagamento.
 
 Solicita-se identificação do número e nome de cada sócio em documento em anexo, para que o(s) bilhete(s) possa(m) ficar associado(s) ao cartão.
Saudações Leoninas






segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Sporting estreia-se a ganhar


O Sporting venceu este domingo o Desportivo das Aves por 2-0 em jogo de estreia da edição 2017/18 do campeonato português, disputado na Vila das Aves. Gelson Martins foi a figura da partida ao apontar os dois golos da partida.


Jorge Jesus apresentou cinco reforços (Piccini, Mathieu, Fábio Coentrão, Bruno Fernandes e Acuña), quase meia equipa, na sua primeira equipa titular.
Sob a liderança do treinador Jorge Jesus, o Sporting entrou no campeonato com o ‘pé direito’, frente à vice-campeã da II Liga da época passada e que disputou pela última vez o escalão principal do futebol português há 10 anos. Bastou um golo para os Leões saírem do norte com um triunfo.
Aos 23 minutos, num contra-ataque rápido dos Leões, com Acuña a lançar Gelson, que entrou na área, este livrou-se de Rodrigo Alves e rematou rasteiro de pé esquerdo para o fundo das redes, fazendo o primeiro golo da I Liga 2017/18.
O segundo golo, também pelos pés de Gelson Martins, surgiu apenas aos 75 minutos. Battaglia cruzou da esquerda, a bola desviou num defesa e Ponck, na tentativa de fazer um corte acrobático, acabou por colocar a bola à mercê de Gelson que, frente a Adriano, não perdoou.

domingo, 6 de agosto de 2017

Hoje Desportivo das Aves-Sporting


O Sporting inicia hoje o 'assalto' ao título na deslocação ao estádio do recém-promovido Desportivo das Aves, jogo de abertura da I Liga de 2017/2018, tendo investido fortemente no reforço do plantel, destacando-se as entradas de Fábio Coentrão, Jéremy Mathieu, Battaglia, Bruno Fernandes Doumbia e Acuña.
Sob a liderança do treinador Jorge Jesus, o Sporting procura entrar no campeonato com o 'pé direito', frente à vice-campeã da II Liga da época passada e que disputou pela última vez o escalão principal do futebol português há 10 anos.
O Clube Desportivo das Aves  fica sediado na freguesia de Vila das Aves, concelho de Santo Tirso. Fundado em 1930, rapidamente se notabilizou nos resultados do seu concelho (Santo Tirso), atingindo rapidamente um patamar distrital. Em 1985, o Aves festejou pela primeira vez a subida ao Escalão Máximo do Futebol Português. Em 2000 e em 2005 voltou a repetir a proeza, sempre pelas mãos do Professor Neca. Hoje em dia, no seu património conta com o Estádio do Clube Desportivo das Aves, o Campo Bernardino Gomes, um relvado de treinos anexo ao Estádio e um Pavilhão Gimnodesportivo. Além da equipa profissional de futebol, o Aves tem 9 equipas masculinas de futebol de 11 (desde escolinhas e juniores), 2 equipas seniores de Futsal (masculino e feminino) e várias de formação desta última modalidade
Além de futebol e de futsal, tem como outra modalidade o voleibol. Voleibol feminino e voleibol para os veteranos, querendo alargar a curto prazo para voleibol masculino não veterano.
Tem como claque oficial a Força Avense.

Tem também como adepta assumida a famosa apresentadora de televisão Júlia Pinheiro.
Na época 2013/2014, o Desportivo das Aves ficou em 4°Lugar da 2°Liga, tendo a oportunidade de se promover à 1°Liga já que o FCPorto B (2°) não pode subir à mesma devido ao regulamento. Para ser promovido, teve de se confrontar num Play-Off frente ao Paços de Ferreira( 15°) da 1°Liga onde empatou em casa 0-0 e perdeu em Paços de Ferreira por 1-3, não concretizando o sonho de voltar para o principal escalão do futebol português.
A 30 de Abril de 2017 o Desportivo das Aves volta à primeira Liga.

Para ver no Núcleo de Sintra a partir das 17h.

Alvalade XXI:14 anos


Uma das traves mestras do chamado "Projecto Roquete" foi a construção de um estádio de última geração para substituir o velhinho e degradado Estádio José Alvalade.
Mas mais do que um estádio, a ideia passava por construir um verdadeiro Complexo desportivo e comercial, que pagasse e sustentasse toda a obra.
O Complexo Alvalade XXI inclui:
Edifício Visconde de Alvalade
Estádio José Alvalade que por imposição estatutária se continua a chamar José Alvalade (Art. 4 dos Estatutos), e que conta com 50.076 lugares, todos sentados e cobertos
Edifício Multidesportivo
Centro Comercial Alvaláxia
Clínica Médica
Health Club
Centro de Dia
Mundo Sporting, o novo museu do Clube.
Loja Verde, a loja do Clube.
A ideia de construir um novo Estádio surgiu pouco após a tomada de posse do presidente Santana Lopes, iniciando uma grande transformação no Clube. Foram duas as principais razões que levaram a optar por construir um novo Estádio: o velhinho Estádio José Alvalade encontrava-se num estado de degradação tal que não era possível a sua recuperação e o conceito de estádio, que era o conceito dos estádios que se tinham feito naquela época, estava definitivamente ultrapassado. Assim, o novo Estádio devia ser muito mais do que apenas um recinto de futebol - devia ser uma infraestrutura com um conjunto de características que torna o futebol apenas parte da animação que se passa dentro do estádio.
Para o projecto de construção do novo Estádio contou-se com a colaboração dos construtores que tinham acompanhado o Arena - de relembrar que na altura o Estádio de Amesterdão era a fórmula mais recente e apelativa de construção daquele género. Tudo isto foi feito 2 anos antes da decisão que atribuiu a Portugal a organização do Europeu de 2004. Nessa altura, o projecto do Sporting já estava substancialmente avançado. O projecto foi primeiro apresentado na Assembleia Geral de 12 de Maio de 1999.
O projecto, desenhado pelo conhecido arquitecto Tomás Taveira, foi condicionado pelo tipo de imagem e conceito do Arena de Amesterdão, porém, possuía características únicas, inspiradas na época dos Descobrimentos: os mastros de sustentação fazem lembrar os mastros das naus portuguesas (aliás, inicialmente os mastros eram muito mais altos e imponentes mas foram reduzidos devido a condicionantes em termos de controlo do espaço aéreo); os tirantes eram as velas e a cobertura representava uma onda.
A construção do Alvalade XXI iniciou-se a 16 de Janeiro de 2001 em terrenos do Clube integrados no perímetro do actual Estádio José Alvalade, onde funcionavam os campos de treino. O custo do estádio propriamente dito foi calculado em 85 milhões de euros, valor que atingiria os 125 milhões de euros com os edifícios adjacentes - zona comercial e de lazer, piscinas, centro poli-desportivo e sede do Sporting.
O Alvalade XXI foi construído em sistema de project finance montado através da utilização de capitais próprios do Clube, financiamento bancário e acordos com o Estado Português (apoio proporcionado no âmbito da organização do Euro 2004) e Câmara Municipal de Lisboa (renovação das vias de acesso).
No desporto são premiados os que vencem, os que chegam em primeiro. Tal não aconteceu na construção do novo Estádio José Alvalade, tendo o Clube sofrido uma penalização de 6 128 913€. A história é simples. O Sporting iniciou o projecto de engenharia em 1999, lançou o concurso da principal empreitada a 6 de Outubro de 2000, consignou os trabalhos a 15 de Janeiro de 2001 e a obra começou logo no dia seguinte.
O projecto, como não podia deixar de ser, cumpria todas as exigências máximas de segurança estabelecidas pela FIFA e pela UEFA. Porém, a 7 de Junho de 2001, quase seis meses depois do arranque das obras do novo estádio, o Instituto Nacional do Desporto criou uma nova legislação que regulamentava condições técnicas e de segurança mais apertadas do que as das instâncias internacionais do futebol. Consequências? O Sporting foi obrigado a fazer alterações no projecto, levando a um atraso de 4 a 5 meses na empreitada inicial de execução da estrutura do estádio; reformulação dos projectos de execução; custos adicionais de construção resultantes do aumento significativo das dimensões dos acessos horizontais e verticais; redução do número de lugares inicialmente previsto; exposição do Sporting a pedidos de indemnização de empreiteiros...

Todos os outros estádios de raiz integrados do Europeu de 2004 iniciaram-se após a publicação da nova legislação. Moral da história: em Portugal, ser pioneiro dá direito a penalização.
Distribuição de Lugares:
Bancada Inferior - 24.242
Bancada Superior - 21.970
Lugares de Camarote - 1.512
Lugares VIP e Business - 1.968
Lugares de Tribuna - 130
Lugares para Deficientes Motores - 50
Lugares de Imprensa - 204
Capacidade Total - 50.076
Movimentos de terra: o enorme volume de terras escavado e transportado, cerca de 400 fretes de camião por dia, foi efectuado por forma a possibilitar a utilização do antigo Estádio José Alvalade com o mínimo de restrições.
Meios mecânicos dados os enormes volumes de betão em causa, optou-se por instalar na obra uma central de fabrico de betão pronto com uma capacidade de cerca de 80 m3/hora. Para a movimentação de todos os materiais de forma rápida foi necessário dotar a obra de 13 gruas torre de grande alcance e capacidade e cerca de 6 gruas automóvel com capacidades desde as 50 toneladas às 500 toneladas de capacidade bruta. Não fossem as restrições resultantes do controlo do espaço aéreo e ainda se teriam montado mais gruas e mais altas.
Ricardo Taveira foi o autor dos azulejos que decoram o Estádio, um material inédito da construção de recintos desportivos. No entanto, a ideia partiu do arquitecto Tomás Taveira.
Foram utilizadas como referência os símbolos do Sporting e as suas cores base. Os diversos padrões de azulejos, criados com o auxílio informático, levaram a uma utilização de elementos artísticos diferenciados em detrimento de elementos monotonamente iguais.
A principal vantagem na utilização dos azulejos é a não efemerização, como acontece com o reboco, por exemplo. Para além disso, a cerâmica tem um valor visual muitíssimo mais importante.
A ideia de um novo estádio foi sempre bem acolhida pelos sócios e adeptos do Sporting, apesar do afecto pelo velhinho estádio, palco de grandes conquistas. Esta adesão transformou-se em entusiasmo quando o Sporting lançou no início de 2002 a venda dos chamados Lugares Especiais, uma forma de corresponder ao interesse manifestado pelo novo estádio e, ao mesmo tempo, de contribuir para o financiamento da construção.
Os Lugares Especiais representam um vínculo histórico ao Clube. Os titulares asseguram o direito de preferência do seu lugar durante 20 anos para todos os espectáculos e um conjunto de regalias que lhe estão associadas. A aquisição dos Lugares Especiais - os melhores do Estádio - foi estabelecida em função da assinatura de um contrato com o Clube, a Assinatura de Leão, a que correspondeu o pagamento inicial de verbas entre os 500€ e os 5000€, consoante a localização dos lugares e as regalias associadas.
O sucesso foi imediato: o Sporting vendeu cerca de 90% dos lugares, de um total de 7800, em menos de oito meses. Este sucesso levou a que o Sporting disponibilizasse mais três sectores, num total de cerca de 740 novos lugares.
A preparação para a cerimónia de inauguração começou dias antes. No dia 22 de Julho de 2003, o Sporting já testava a luz, o som e os painéis electrónicos do novo Estádio. As balizas já estavam instaladas, bem como as marcações no tapete verde.
Chegou então o dia pelo qual todos estavam à espera, o dia 6 de Agosto de 2003. A abertura das portas estava marcada para as 18h30, mas os sportinguistas começaram a chegar bem mais cedo, ainda antes da hora do almoço. Assim que as portas se abriram, logo as bancadas se encheram de sportinguistas. À hora marcada, 20h45, iniciou-se o espectáculo. A presença de cortinas em volta do recinto, nas quais se projectou a grandeza do Sporting, mantiveram o mistério sobre a globalidade do cenário até ao último momento.
"O Amor Há-de Vencer", interpretado por Dulce Pontes, uma vez caídas as cortinas e inaugurado o Estádio por um gesto do presidente da República Jorge Sampaio, foi uma das imagens mais marcantes daquela memorável noite. Foi possível acompanhar ainda a recriação do emblema do Clube por centenas de figurantes na zona central do relvado e, finalmente, a entrada dos jogadores em campo, apresentados um a um, para grande regozijo de todos os sportinguistas.

O capitão Pedro Barbosa foi o primeiro a pisar o relvado. O saudoso Jesus Correia deu o pontapé de saída e coube a Silva iniciar o jogo depois do primeiro apito do árbitro Duarte Gomes. Vinte e cinco minutos depois, Luís Filipe marcou o primeiro golo da vida do novo Estádio, batendo Barthez a passe de Rui Jorge.
O Manchester United não teve argumentos para o Sporting, numa noite em que se fez história. João Pinto foi uma das figuras da noite, ao apontar mais dois golos (61 e 80 m). O Manchester só conseguiu reduzir o marcador através de um autogolo de Hugo Vieira aos 87 minutos.
O jovem Cristiano Ronaldo realizou uma grande exibição, ao ponto de convencer logo ali os responsáveis pelo clube inglês a pagarem os 15 milhões € constantes na sua cláusula de rescisão.
A nível desportivo, o novo Estádio José Alvalade recebeu logo a 24 de Setembro de 2003 o primeiro jogo das competições europeias, com vitória leonina por 2-0 sobre o Malmoe. O novo recinto foi também palco de vários jogos do Europeu de 2004 e recebeu a Final da Taça UEFA de 2005, na qual o Sporting foi um dos finalistas, tendo perdido por 3 - 1 com o CSKA de Moscovo.
Aproveitando a multiplicidade de eventos que se podem realizar no Estádio, este já foi palco de grandes eventos, como os concertos dos U2 e Rolling Stones, bem como o Sarau da Ginástica do Sporting.
No dia 27 de Julho de 2009, o Sporting imortalizou Vítor Damas, atribuindo à baliza sul do Estádio José Alvalade o nome do guarda-redes que mais vezes representou o Clube.


Dia 2 de Maio de 2010, antes de começar o primeiro jogo do Sporting após o falecimento de Morais, o canto direito da baliza sul do Estádio José Alvalade (a baliza Vítor Damas), tornou-se o Cantinho do Morais em Alvalade.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Champions: Sporting defronta Steaua de Bucareste


O Sporting vai enfrentar o Steaua Bucareste da Roménia no play-off de acesso à Liga dos Campeões. O adversário dos 'leões' no último obstáculo antes da fase de grupos da Liga dos Campeões foi conehcido esta sexta-feira no sorteio da UEFA feito em Nyon, na Suíça
 
Recorde-se de que o clube leonino foi cabeça de série depois de um conjunto de resultado muito improvável, mas que, teoricamente, ajudou a formação orientada por Jorge Jesus. Sendo cabeça de série, o Sporting evitou clubes mais imponentes como Liverpool, Nápoles e Sevilha.
 
A primeira mão da eliminatória vai ser disputada no Estádio de Alvalade seguido de uma viagem à Roménia para fechar o conjunto das duas mãos e saber quem segue para a próxima fase da competição. Os "leões" recebem os romenos a 15 ou 16 de agosto, fechando a eliminatória fora de casa a 22 ou 23.
 
A entrada na fase de grupos é sinónimo de capital a entrar nos cofres de Alvalade visto que o Sporting assegura o prémio de presença por se ter qualificado para a próxima fase bem como todas as receitas que advenham da participação leonina na competição. As receitas podem ser tanto de bilheteira como de prémios de vitória nos seis jogos que são garantidos na fase de grupos e de direitos televisivos.
SOBRE O STEAUA DE BUCARESTE
O FC Steaua București (FC A Estrela de Bucareste ou FC Steaua de Bucareste) é um clube da Roménia sediado em Bucareste, fundado em 7 de junho de 1947. O seu maior título é a UEFA Champions League, antiga Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985–86. O clube é de uma forma geral o maior vencedor do futebol romeno, já que além de ser o único a chegar a finais da Liga dos Campeões, é também o maior campeão romeno e da Taça da Roménia.

Em 1948 mudou o nome para CSCA. No ano seguinte, conquistou o primeiro título, a Taça da Roménia, derrotando na final o CSU Cluj por 2 a 1. Após mudar o nome para CCA em 1950, ganhou os primeiros títulos nos anos de 1951, 1952 e 1953, conseguindo além disso a Taça nas temporadas de 1951 e 1952. Durante este período o CCA recebeu o apelido de "Echipă de aur" (Equipe de ouro).

Sob a condução técnica dos treinadores Emerich Jenei e Anghel Iordănescu, o Steaua realizou uma inesperada temporada 1984-85 ao consagrar-se campeão da liga após seis anos. Na temporada seguinte, o clube tornou-se a primeira equipe romena a chegar à final da UEFA Champions League, na qual enfrentou o Barcelona e, após empatar sem golos durante 120 minutos, o Steaua venceu por 2 a 0 nas cobranças da marca de grande penalidade, tendo-se destacado Helmuth Ducadam, que conseguiu defender quatro penalidades. Deste modo, o Steaua foi o primeiro clube do Leste europeu a conquistar o principal título continental. Além disso, em 1987 o Steaua ganhou a Supertaça Europeia, vencendo o Dinamo de Kiev.

Durante o resto da década de 1980, o Steaua continuou realizando boas campanhas de âmbito internacional, alcançando as semifinais da Liga dos Campeões da UEFA, na temporada 1987-88 e a final em 1989, que perdeu para o AC Milan por 4 a 0. No entanto, a equipa conquistou outros quatro campeonatos nacionais (1985–86, 1986–87, 1987–88, 1988–89) e quatro taças (1984–85, 1986–87, 1987–88, 1988–89).De Junho de 1986 a setembro de 1989 permaneceu invicto por 104 jogos consecutivos no campeonato romeno, estabelecendo deste modo um recorde mundial que só foi superado em 1994 pelo ASEC Abidjan da Costa do Marfim, apesar de ainda ser a maior invencibilidade de algum clube europeu.

Com a abertura económica da Revolução Romena de 1989, vários jogadores que haviam brilhado no Steaua durante os anos 1980 migraram em direção a outros clubes do ocidente. Todavia, o clube recuperou rapidamente e ganhou seis campeonatos de forma consecutiva entre as temporadas 1992-93 e 1997-98, igualando deste modo o que fez o Chinezul Timişoara na década de 1920, além de outras três Taças da Roménia nas temporadas 1995-96, 1996-97 e 1998-99.

A nível internacional, alcançou a fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA em três ocasiões entre 1994-95 e 1996-97, sendo, na época, o único clube romeno a participar desta competição.

Em 1998, o clube desligou-se completamente do CSA Steaua, mudando o nome para FC Steaua Bucareste e passando a ser administrado pelo empresário Viorel Păunescu.

Foi 3º do campeonato romeno na época 2016-2017.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Sporting na Champions: quem são os possíveis adversários




O Sporting vai entrar no 'play-off' de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol como cabeça de série, depois de equipas de 'ranking' superior terem sido eliminadas na terceira pré-eliminatória.
Para poder ser cabeça de série no sorteio, o Sporting precisava que quatro de cinco equipas fossem eliminadas, de um lote de Ajax, CSKA Moscovo, Dínamo Kiev, Viktoria Plzen e Club Brugge, sendo que apenas os russos do CSKA conseguiram o apuramento para o 'play-off' na segunda mão.
Assim, o Sporting enfrentará um de cinco adversários na ronda anterior à fase de grupos da 'Champions' -- Hoffenheim, que entrou diretamente para esta fase, Young Boys, que eliminaram o Dínamo Kiev, Istambul Basaksehir, que deixou de fora os belgas do Club Brugge, Steaua Bucareste, que superou o Viktoria Plzen, e Nice, que eliminou o finalista vencido da Liga Europa da temporada transata, o Ajax.
SOBRE OS ADVERSÁRIOS
HOFFENHEIM

O Turn- und Sportgemeinschaft 1899 Hoffenheim e.V., mais conhecido apenas como TSG 1899 Hoffenheim é um clube alemão situado em Hoffenheim, um subúrbio de Sinsheim, no estado de Baden-Württemberg.
Em 2007, o clube decidiu adoptar o nome de 1899 Hoffenheim no lugar do tradicional TSG Hoffenheim. De um quinto lugar na quinta divisão, em 2000, o clube fez um avanço notável para a Bundesliga, em 2008, com o apoio financeiro do magnata do software SAP AG, Dietmar Hopp.
O clube foi formado em 1945, quando o clube de ginástica Turnverein Hoffenheim (fundado em 1 de julho de 1899) e o clube de futebol Fußballverein Hoffenheim (fundado em 1921) se fundiram.
Por volta de 1990, o magnata Dietmar Hopp retornou ao clube da sua juventude como um apoio financeiro. Dietmar Hopp foi o co-fundador da empresa de software SAP e colocou parte do seu dinheiro no clube. Em 2000 o Hoffenheim venceu a Verbandsliga e foi promovido para a quarta divisão (Oberliga Baden-Württemberg). Com outro primeiro lugar o clube foi promovido até a Regionalliga Süd (III) para a temporada 2001-02. Terminaram em 13º na sua primeira temporada na Regionalliga, mas melhoraram significativamente no ano seguinte, obtendo um quinto lugar. O Hoffenheim terminou em quinto e sétimo nas duas temporadas seguintes, antes de melhorar para o quarto lugar em 2005-06, para ganhar o seu melhor resultado até agora. O clube fez a sua primeira partida para a Taça da Alemanha em 2003-04, chegando aos quartos-de-final, eliminando o Eintracht Trier, o Karlsruher Bundesliga e o Bayer Leverkusen, antes de perder com o Lübeck. Passou apenas uma única temporada na Segunda Liga, terminando em 2º lugar e recebendo a promoção automática para a Bundesliga 2008-09. Foi 4º na Bundesliga na época 2016-2017.O estádio é o Rhein-Neckar-Arena com capacidade para 30.150 pessoas, inaugurado oficialmente em 24 de janeiro de 2009.
YOUNG BOYS


O Berner Sport Club Young Boys 1898 (conhecido como Young Boys) é um clube de futebol da Suíça, com sede em Berna, capital do país.
A melhor fase da história do BSC Young Boys foi na segunda metade da década de 50 quando conseguiu um Tetracampeonato Nacional, um recorde até hoje inigualado no país. Além disso, em 1957 fez uma boa campanha na Taça dos Campeões da Europa (atual UEFA Champions League). Eliminou nada menos que o Manchester United (Inglaterra), MTK Hungária (Hungria), Wismut Karl Max (Alemanha Oriental) e só foi parar no Stade de Reims (França) nas semifinais. Somente o FC Zürich, além do BSC Youn Boys, conseguiu tamanha façanha para o futebol suíço. Foi segundo no campeonato suíço na época 2016-2017.
ISTAMBUL BASAKSEHIR


O İstanbul Başakşehir F.K., ou somente İstanbul, é um clube turco de futebol sediado em Başakşehir. Joga No Campeonato Turco da Primeira Divisão. Foi fundado em 1990, quando clubes pequenos de Istambul se juntaram para fazer um único clube. Jogou na TFF 1. Lig A (equivalente à segunda divisão turca) de 1996 até à temporada 2006/07, quando subiu à primeira divisão do país. Foi segundo no campeonato turco de 2016-2017.
STEAUA BUCARESTE


O FC Steaua București (FC A Estrela de Bucareste ou FC Steaua de Bucareste) é um clube da Roménia sediado em Bucareste, fundado em 7 de junho de 1947. O seu maior título é a UEFA Champions League, antiga Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985–86. O clube é de uma forma geral o maior vencedor do futebol romeno, já que além de ser o único a chegar a finais da Liga dos Campeões, é também o maior campeão romeno e da Taça da Roménia.
Em 1948 mudou o nome para CSCA. No ano seguinte, conquistou o primeiro título, a Taça da Roménia, derrotando na final o CSU Cluj por 2 a 1. Após mudar o nome para CCA em 1950, ganhou os primeiros títulos nos anos de 1951, 1952 e 1953, conseguindo além disso a Taça nas temporadas de 1951 e 1952. Durante este período o CCA recebeu o apelido de "Echipă de aur" (Equipe de ouro).
Sob a condução técnica dos treinadores Emerich Jenei e Anghel Iordănescu, o Steaua realizou uma inesperada temporada 1984-85 ao consagrar-se campeão da liga após seis anos. Na temporada seguinte, o clube tornou-se a primeira equipe romena a chegar à final da UEFA Champions League, na qual enfrentou o Barcelona e, após empatar sem golos durante 120 minutos, o Steaua venceu por 2 a 0 nas cobranças da marca de grande penalidade, tendo-se destacado Helmuth Ducadam, que conseguiu defender quatro penalidades. Deste modo, o Steaua foi o primeiro clube do Leste europeu a conquistar o principal título continental. Além disso, em 1987 o Steaua ganhou a Supertaça Europeia, vencendo o Dinamo de Kiev.
Durante o resto da década de 1980, o Steaua continuou realizando boas campanhas de âmbito internacional, alcançando as semifinais da Liga dos Campeões da UEFA, na temporada 1987-88 e a final em 1989, que perdeu para o AC Milan por 4 a 0. No entanto, a equipa conquistou outros quatro campeonatos nacionais (1985–86, 1986–87, 1987–88, 1988–89) e quatro taças (1984–85, 1986–87, 1987–88, 1988–89).De Junho de 1986 a setembro de 1989 permaneceu invicto por 104 jogos consecutivos no campeonato romeno, estabelecendo deste modo um recorde mundial que só foi superado em 1994 pelo ASEC Abidjan da Costa do Marfim, apesar de ainda ser a maior invencibilidade de algum clube europeu.
Com a abertura económica da Revolução Romena de 1989, vários jogadores que haviam brilhado no Steaua durante os anos 1980 migraram em direção a outros clubes do ocidente. Todavia, o clube recuperou rapidamente e ganhou seis campeonatos de forma consecutiva entre as temporadas 1992-93 e 1997-98, igualando deste modo o que fez o Chinezul Timişoara na década de 1920, além de outras três Taças da Roménia nas temporadas 1995-96, 1996-97 e 1998-99.
A nível internacional, alcançou a fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA em três ocasiões entre 1994-95 e 1996-97, sendo, na época, o único clube romeno a participar desta competição.
Em 1998, o clube desligou-se completamente do CSA Steaua, mudando o nome para FC Steaua Bucareste e passando a ser administrado pelo empresário Viorel Păunescu.
Foi 3º do campeonato romeno na época 2016-2017.
NICE


Olympique Gymnaste Club de Nice Côte d'Azur, comumente chamado de OGC Nice ou simplesmente de Nice é um clube de futebol francês, da cidade de Nice. Foi fundado em 9 de julho de 1904, tendo aberto o seu Departamento de Futebol em 6 de julho de 1908 e atualmente joga na Ligue 1, a primeira divisão do futebol francês. O seu estádio é o Allianz Riviera, que tem capacidade para 35.624 pessoas.O Nice foi fundado sobre o nome Gymnaste Club de Nice e é um dos membros fundadores da primeira divisão do futebol francês. Junto com o Marselha, Montpellier, Rennes e Sochaux.
O Nice é o único clube que jogou a temporada inaugural da Ligue 1, ocorrida em 1932-33, e ainda a joga nos dias de hoje. O clube já ganhou a Ligue 1 por quatro vezes e a Taça da França por três vezes, tendo conseguido a maior parte dos seus títulos na década de 1950, época em que foi treinado por técnicos como Numa Andoire, o inglês William Berry e Jean Luciano.
O último título do clube foi em 1997, quando venceu a Taça da França, derrotando o Guingamp na final por 4-3, nos penaltis. Valle é o maior marcador de todos os tempos do clube.
Em 1997, de volta à primeira divisão, surpreendeu muitos ao ganhar a Taça de França, derrotando o Guingamp por 5-4 nos penaltis. Entretanto, dias depois de ganhar a Copa da França, foi rebaixado da primeira divisão. O clube passou cinco temporadas na Ligue 2 e retornou para a Ligue 1 na temporada 2001-02. Na preparação para a temporada, o Nice não conseguiu atingir os requisitos financeiros determinados pela DNCG e consequentemente foi para o Championnat National, a terceira divisão do futebol francês. Entretanto, depois de conseguir estabilidade financeira, conseguida principalmente pela venda de alguns jogadores, o Nice foi permitido na Ligue 1. Na temporada 2005-06, o Nice chegou à final da Taça da Liga, perdendo para o Nancy por 2-1.
Foi 3º no campeonato francês na época 2016-2017.
 


POSTS MAIS LIDOS