quarta-feira, 31 de maio de 2017

Hoje é dia de andebol



Depois de vencer a Taça Challenge no fim-de-semana, a equipa de andebol do Sporting prepara agora a última jornada do Campeonato Nacional, que pode conquistar se vencer o Benfica nesta quarta-feira, às 19h30. Hugo Canela, o treinador dos leões, diz que o colectivo já deixou para trás das costas os festejos relativos à Taça Challenge e se encontra focado na partida com as águias.

O Sporting  entra para a última jornada do Campeonato Nacional a depender apenas de si para ser campeão, com uma ultrapassagem na penúltima ronda ao até então líder FC Porto.

Tal como aconteceu na Taça Challenge, que sucedeu ao detentor do troféu ABC Braga, o Sporting pode também no Nacional receber o testemunho da equipa bracarense, ainda campeã em título, mas sem qualquer hipótese de lutar pela sua renovação.

O FC Porto, que liderou invicto a primeira fase do Nacional, somando recordes de invencibilidade, perdeu a liderança à entrada para a última jornada, com uma derrota por 28-27 em casa do Benfica, terceiro classificado, também já afastado da luta.

Depois de 27 triunfos consecutivos, 26 na primeira fase e um na segunda, o FC Porto somou quatro derrotas nos últimos oito jogos, que deixaram a equipa orientada por Ricardo Costa a um ponto do agora líder Sporting.

A derrocada na fase final do Nacional, com derrotas em casa do ABC (30-28), Madeira SAD (28-24), Sporting (28-27) e Benfica (28-27), deixou o FC Porto a deixar de depender apenas de si para reconquistar um troféu que venceu por sete vezes nas últimas oito épocas.

Um jogo para acompanhar no Núcleo de Sintra, logo a partir das 19h30m.


Recorde-se que em andebol o Sporting já conquistou 2 Taças Challenge, 19 campeonatos nacionais, 15 Taças de Portugal e 3 Supertaças.


Último dia de inscrições para o almoço de domingo, no Sabugo



Termina hoje o prazo para inscrição no almoço anual de convívio dos sportinguistas da zona saloia, no Sabugo. Quem quiser estar presente, envie até à noite um mail para sintra.scp@gmail.com, com nome e número de participantes.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Parabéns, Miguel Ferraz!

Hoje faz anos o Miguel Ferraz, sportinguista dos quatro costados, e que acompanha a vida do Núcleo de Sintra, para cujo "museu" já cedeu peças e esteve na nossa festa inaugural.
O Miguel Ferraz nasceu em Lisboa, a 30 de Maio de 1960 e é licenciado em Sociologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE). Desde 1987 a sua atividade profissional tem estado ligada ao mundo do espetáculo, da rádio e da televisão. Foi produtor executivo dos eventos musicais da Discoteca Loucuras (1987/89) e assistente de produção nos concertos de Pablo Milanés (Coliseu de Lisboa, 1987) e dos Trovante (Campo Pequeno, 1988 - Coliseus, 1991). Realizou um documentário para a televisão sobre a vida de Tomé de Barros Queirós, o homem que proclamou a República em Sintra, e no qual tive o prazer de participar, além de escrever sobre figuras do espectáculo e da televisão.
Parabéns, e saudações leoninas!


Recordar Alfredo Trindade, no dia do Núcleo do Cartaxo


Hoje é o dia do Núcleo do Cartaxo, oportunidade para relembrar uma grande figura do ciclismo do Sporting e de Portugal que foi Alfredo Trindade, natural de Valada do Ribatejo, naquele concelho.


Alfredo Trindade começou a correr como individual, mas em 1929, já com 21 anos de idade, passou a representar o Sporting Clube de Portugal. Era um ciclista franzino que quase não aparecia na bicicleta, mas a sua enorme raça de lutador tornava-o num gigante.

Pouco experiente, nos primeiros tempos não deu muito nas vistas e em 1931, numa altura em que o Ciclismo do Sporting atravessava uma fase de alguma indefinição, mudou-se para o Rio de Janeiro, para logo nesse ano ser 2º classificado na Volta a Portugal, prova que ganharia no ano seguinte, ainda ao serviço da equipa desse pequeno clube.

Em 1933 já de regresso ao Sporting, renovou o título ganhando 8 etapas da competição, sendo assim o primeiro ciclista a vencer esta prova por duas vezes e também o primeiro a conquistar a Volta a Portugal ao serviço do Sporting Clube de Portugal, que nesse ano também ganhou a competição por equipas. Para além disso, nesse ano foi Campeão Regional de Fundo, entre outras vitórias conseguidas nas diversas provas que se disputavam no nosso País.

Em 1934 foi forçado a desistir da Volta depois de ter sido atropelado, mas nem por isso deixou de fazer uma boa época, na qual foi Campeão Nacional de Fundo e ganhou os 100Km da UVP entre outras corridas, numa altura em que os seus duelos com José Maria Nicolau tinham transportado o "derby" Sporting-Benfica para as poeirentas estradas portuguesas.

Em 1935 representou o Velo Clube Os Leões de Ferreira do Alentejo, mas uma lesão impediu-o de participar na Volta a Portugal.

Em 1936 voltou novamente ao Sporting, numa época onde ganhou pela primeira vez o Porto-Lisboa e foi também o grande vencedor do I Circuito Internacional da UVP e do Circuito das Beiras, para além de se ter sagrado campeão Nacional de Fundo pela 2ª vez, isto num ano em que não se disputou a Volta a Portugal.

No ano seguinte deslocou-se ao Brasil, onde ganhou por duas vezes um circuito no Rio de Janeiro e uma corrida de 120Km entre Rio de Janeiro-Petropolis-Rio de Janeiro, sendo no final euforicamente gloriado por mais de 20 mil emigrantes portugueses, isto para além de ter sido recebido efusivamente no seu regresso a Portugal, pois as vitórias de desportistas portugueses no estrangeiro eram uma verdadeira raridade. Era a sua terceira experiência além-fronteiras, depois de em 1934 ter estado na Volta a Pontevedra e de no ano seguinte ter participado em algumas corridas realizadas em Paris.

Em 1938 e 1939 já na fase descendente da sua carreira, voltou a desistir na Volta a Portugal, uma competição onde Alfredo Trindade ganhou um total de 14 etapas, tornando-se assim a primeira grande referência do Ciclismo leonino.

Em 1940 já com 32 anos de idade, abandonou o Sporting e depois ainda representou o Belenenses.

Como curiosidade ficou o facto de ter sido Alfredo Trindade a trazer para o Futebol do Sporting João Martins, o avançado que substituiu Peyroteo, brilhando nas equipas leoninas dos anos 50.

Em 2005 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Saudade.

O Núcleo Sportinguista do Cartaxo foi fundado no dia 30 de Maio de 1995, sendo o Núcleo nº 155 do Sporting Clube de Portugal.

O Núcleo do Sporting do Cartaxo tem actividade desportiva no futsal e no atletismo. Em 2007 a equipa feminina de atletismo do Núcleo do Cartaxo venceu a 43º Estafeta Santarém-Pontével, que é a desportiva mais antiga do Ribatejo, coincidente com a Festa dos Fazendeiros, que tem lugar nos anos ímpares. Organiza ainda campeonatos de snooker e sueca entre os associados.

Em Maio de 2006, o Núcleo Sportinguista do Cartaxo organizou o 8º encontro de núcleos conjuntamente com a comissão para as comemorações do centenário do Sporting. Participaram 68 Núcleos, e esteve também presente o então presidente do Sporting Clube de Portugal, Filipe Soares Franco. Em 19 de Outubro de 2008 o Núcleo Sportinguista do Cartaxo e a Casa do Benfica no Cartaxo (entretanto desaparecida) comemoraram em conjunto, o centenário do nascimento de Alfredo Trindade e José Maria Nicolau, figuras incontornáveis do ciclismo nacional.

 

 

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Sporting do passado: os primeiros Roquettes



Alfredo Augusto das Neves Holtreman, formado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, foi um distinto advogado de Lisboa e proprietário de casas e terrenos, entre os quais a Quinta das Mouras, junto ao Campo Grande, onde hoje está o Estádio do Sporting. O título de 1.º Visconde de Alvalade foi-lhe concedido por uma vida por decreto do rei D. Carlos de 22 de Junho de 1898.
Da primeira filha nasceu José Alfredo Holtreman Roquette, mais conhecido por José Alvalade. Em 1904 quando o neto lhe pediu ajuda financeira para fundar o que viria a tornar-se o Sporting Clube de Portugal, além de 200$000 réis, disponibilizou  terrenos na sua quinta de Alvalade, que abarcava as actuais zonas do Lumiar, Campo Grande e Alvalade, em Lisboa, para a construção do estádio (foto abaixo).


Foi o 1.º Presidente do Sporting Clube de Portugal, em 1906, funções que cessaria a 4 de Janeiro de 1910, passando então a presidir à Assembleia Geral até 28 de Julho de 1917.
Em 1907 redigiu os primeiros Estatutos do Sporting Clube de Portugal, sendo declarado sócio benemérito do clube, em 1910 e sócio de honra em 1912.
Após a Implantação da República, o visconde de Alvalade perdeu o interesse no Sporting Clube de Portugal, até porque se viu obrigado a ausentar-se para Londres devido às suas ligações com a família real, de quem foi advogado, falecendo em 1920, numa altura em que já se tinha desligado do clube, desanimado pela morte prematura do seu neto.

O neto, José Alfredo Holtreman Roquette, mais conhecido por José Alvalade, foi o fundador e primeiro sócio do Sporting Clube de Portugal, juntamente com os irmãos Stromp, Henrique de Almeida Leite Júnior e os irmãos Gavazzo. Interessado no desporto desde jovem, José fez parte do Campo Grande Football Club. Estudou Medicina no Harvard Institutes of Medicine, durante 3 anos, acabando por abdicar de profissão porque, segundo ele, era demasiado sensível para lidar com sangue. Foi igualmente jogador de futebol, tendo feito parte de equipas ocasionais de críquete e ténis. Em Junho de 1910 foi nomeado presidente, o terceiro até então, cargo que exerceu até Novembro de 1912. Dois anos depois, deixou a instituição por desentendimentos com membros da direção.  Morreu com apenas 33 anos, a 19 de Outubro de 1918, vítima da pneumónica.

domingo, 28 de maio de 2017

O Sporting em S. Tomé e Príncipe


O Núcleo do Sporting de S. Tomé e Príncipe faz hoje 23 anos, tendo sido fundado em 28 de Maio de 1994, e sendo o Núcleo nº 117.
S. Tomé é uma terra que gosta do Sporting, tendo Bruno Carvalho ali feito uma visita em 2015, e alguns dos seus principais clubes sempre tiveram grande relação e empatia com o Sporting: O Sporting Clube de S. Tomé, que aliás tem as mesmas cores do Sporting, fundado em 1912, e filiado no SCP em 1939, com o nº 82,que começou instruído por ingleses do Cabo Submarino; o Sporting Clube do Príncipe, fundado em 1915 e filial nº 183 do SCP; e o Sporting Clube Praia Cruz, fundado em 1922, e vencedor do campeonato são-tomense em 2015 e 2016. O primeiro deles teve grande importância na vida cultural da ilha e foi mesmo objecto de perseguições nos anos 50, por parte do governador colonial da época, Carlos Gorgulho.
Ao nível das selecções, S. Tomé tem sido uma das mais fracas em África, e após ficar inativa entre 2003 e 2011, ficou quase excluída do ranking da FIFA. Em 2011, a equipa nacional regressou e venceu a selecção do Lesotho numa partida das eliminatórias da Taça das Nações Africanas de 2013, antes de ser eliminada pela selecção da Serra Leoa.
O Campeonato Santomense de Futebol é a principal competição do país, sendo o Sporting Praia Cruz e o Vitória Futebol Clube do Riboque  os clubes mais bem-sucedidos. Contudo, não é uma liga no sentido convencional, sendo decidida por uma partida eliminatória entre os vencedores da Liga Insular de São Tomé e da Liga Insular do Príncipe.

Parabéns aos sportinguistas da linha do Equador!


Taça Challenge:Caneco é Caneco


Apesar das tentativas de desvalorizar, caneco é caneco, e competição onde o Sporting entre é para ganhar, nem que seja a feijões. É mais um sucesso europeu para o Sporting e para o andebol português este triunfo em casa do Potaissa Turda, da Roménia, por 24-30.
Após a vitória em casa por 37-28, na primeira mão da final, os nossos apenas tinham de gerir o avanço de nove golos de diferença para conquistarem pela segunda vez a Taça Challenge (que já tinham ganho em 2009/10). No entanto, voltaram a mostrar-se claramente superiores, na visita à equipa romena, ganhando por 24-30. (No ano passado, tinha sido o ABC de Braga a ganhar a prova europeia, ao vencer a final sobre o Benfica…)
Ao intervalo, os leões já venciam por 9-13, vantagem que aumentou com o decorrer da segunda parte, muito devido ao desalento dos jogadores romenos, que, com o passar dos minutos, perderam completamente a esperança de poder dar a volta à eliminatória
É a segunda conquista europeia do Sporting na era Bruno de Carvalho, após a equipa de hóquei em patins ter ganho a Taça CERS, em 2015. O nosso andebol está ainda na luta pelo título nacional (que se decide na quarta-feira, 31) e pela Taça de Portugal (final four a 3 e 4 de junho).  podendo alcançar uma histórica tripla de troféus. Vamos lá!

sábado, 27 de maio de 2017

Os 10 anos do Núcleo de Ançã

Foi nos anos 1950 que surgiu um número considerável de núcleos organizados com base local ou de bairro. Estes núcleos surgiam por iniciativa de grupos de sportinguistas, eram auto-organizados, e não estavam consagrados nos Estatutos do Sporting de então. Havia diversos núcleos muito conhecidos até a nível nacional, e com uma actividade muito intensa, como os "Lagartos da Rua Fresca", e ainda muitos outros grupos de âmbito mais local.Presentemente, o mais antigo é o Solar dos Leões de Almada, fundado em 1969.
A figura dos Núcleos foi criada de forma oficial em 1984 para agrupar os Sócios do Sporting, de qualquer categoria, numa base territorial com a pretensão de manter e promover a unidade e solidariedade da família leonina, e em 23 de Dezembro de 2013, foi aprovado o novo Regulamento de constituição de Núcleos do Sporting Clube de Portugal.

O Núcleo Sportinguista de Ançã, que hoje celebra o 10º aniversário, foi fundado no dia 27 de Maio de 2007 por um grupo de sportinguistas desta vila do Concelho de Cantanhede. É o Núcleo nº 251, e inaugurou a nova sede em Junho de 2013.Os votos de festa rija aqui desde Sintra!


sexta-feira, 26 de maio de 2017

A caminho da Taça de Portugal feminina


A partida decisiva da Taça de Portugal Feminina Allianz, entre Sporting CP e SC Braga, marcada para o Estádio Nacional, no Jamor, terá lugar no dia 4 de Junho, pelas 17h15m e terá transmissão em direto na RTP1.Esta será a primeira vez que um canal em sinal aberto irá transmitir a final da prova.
Sporting CP e SC Braga alcançaram a presença no Jamor, depois de eliminarem, nas meias-finais, o Estoril e a Casa do Povo Martim, respetivamente.
O Conselho de Arbitragem da FPF estabeleceu que o árbitro principal será do quadro das competições femininas. O vídeo-árbitro, novidade nesta prova, será oriundo das competições profissionais masculinas e já terá experiência na utilização da nova ferramenta de auxílio às equipas de arbitragem.
Depois de conquistado o Campeonato Nacional de Futebol, a equipa feminina pretende (em ano de estreia) a tão ambicionada ‘dobradinha’ trazendo também para o Museu Sporting a Taça de Portugal de futebol feminino. É com essa ambição que o Sporting Clube de Portugal volta a pisar o relvado do Estádio Nacional - precisamente com o mesmo adversário - do dia 31 de Maio de 2015 onde os leões venceram o troféu num jogo bastante emotivo.
O Sporting Clube de Portugal apela a presença de todos os seus Sócios/Adeptos para mais uma vez fazer história no futebol nacional ao bater o recorde (que nos pertence) do número de espectadores em jogos do futebol feminino em Portugal. O máximo fixa-se atualmente, nos 9.263 espectadores aquando do jogo Sporting CP vs SC Braga do passado dia 25 de Fevereiro em pleno Estádio José Alvalade.
Para a final da Taça de Portugal de futebol feminino no Estádio Nacional, entre o Sporting CP e o SC Braga, o SCP informa que os bilhetes não terão qualquer custo mas a sua distribuição nas bilheteiras do Estádio José Alvalade será exclusiva a Sócios do Sporting Clube de Portugal. 
CRITÉRIO DE ENTREGA
3ª e 4ª Feira (30 e 31 de Maio) | Sócios com Gamebox 2016/2017
5ª e 6ª Feira (1 e 2 de Junho) | Sócios sem lugar anual
REGRAS DE BILHETEIRA
Horário normal das bilheteiras do Estádio José Alvalade: das 10h às 20h
Apresentação obrigatória do cartão de Sócio e/ou Gamebox
Quota mínima de Sócio: Maio de 2017
Máximo de 2 bilhete por Sócio
Por último, reforçar que embora os bilhetes sejam gratuitos é obrigatória a sua apresentação para entrar no Estádio Nacional que irá abrir as suas portas às 15h15 (duas horas antes do apito inicial).



quinta-feira, 25 de maio de 2017

O silencioso mundo de Guilherme

O Guilherme Custódio é um jovem de Sintra jogador sub14 do Sporting, para quem o râguebi tem desempenhado um papel essencial no seu crescimento e desenvolvimento. Vítima de uma paragem cardiorrespiratória com apenas um mês de idade, esta causou-lhe surdez bilateral profunda, com implicações no seu desenvolvimento, sobretudo ao nível da comunicação e da interação com outras pessoas. Um dia, num centro comercial, viu um cesto com bolas e foi atraído por uma, de forma oval, e  a partir desse dia a bola oval tornou-se a sua grande companheira. O pai começou a levá-lo a ir ver jogos dos Lobos no Estádio Universitário, onde teve o primeiro contacto com a modalidade bem como a possibilidade de ir convivendo com os jogadores e outros miúdos adeptos desta prática

Foi num “open day” organizado pelo Sporting  que Guilherme veio a ter um contacto mais a sério, tendo começado a jogar nos sub10, e estando hoje a representar a equipa de sub14 do clube. A competição e a prática desportiva aumentaram-lhe a autoestima, as notas melhoraram, tornou-se mais responsável.

Em campo, usa as aptidões de leitura labial para perceber o que os colegas lhe comunicam, o que se torna uma vantagem, pois consegue decifrar as jogadas dos adversários, os alinhamentos são combinados em linguagem gestual para que enquanto talonador saiba onde tem que colocar a bola, compensando com informação privilegiada a dificuldade em captar a informação que os colegas lhe vão passando durante as partidas.

Há momentos que nunca irá esquecer, como uma bola autografada pelos Lobos, que recebeu das mãos do ex-seleccionador Errol Brain, e a chamada para o estágio da seleção.

Sonha ser um Lobo um dia, jogar no estrangeiro é uma das suas metas, tendo como referência o Hartpury RFC, clube inglês onde joga Matt Gilbert, internacional inglês surdo profundo.

O Guilherme e o pai costumam frequentar o Núcleo do Sporting de Sintra, e lá o costumamos ver orgulhosamente envergando as cores do clube, concentrado, e a torcer pela vitória do nosso emblema. Por estes dias, trouxe-nos uma bola autografada para o espólio do nosso Núcleo, assinada pelas vencedoras da Taça de Portugal feminina. Há silêncios que gritam alto.



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Sporting, o clube que nasceu em Belas


Sintra está intimamente ligada aos primórdios do Sporting. Foi em 1902, por iniciativa de Francisco da Ponte e Horta Gavazzo e do  irmão, José Maria, (foto) que foi fundado o Sport Clube de Belas, na sequência de umas férias ali passadas, e em que Eduardo Ferreira Pinto Basto e seu irmão Fernando centralizaram as atenções jogando a bola no pátio da Quinta do Bonjardim, propriedade de seus avós maternos, os Marqueses de Borba.

As actividades do Clube não foram muitas, assinalando-se somente um grande encontro de futebol travado com um grupo de rapazes de Sintra, e disputado em 26 Agosto de 1902 em Seteais, na presença do rei D. Carlos, da rainha D. Amélia e do príncipe D. Manuel. O grupo de Sintra, reforçado com alguns ingleses e ainda com João e Francisco Vieira não conseguiu vencer, tendo-se jogado duas partidas com o intervalo de 25 minutos com dois êxitos do Sport Club de Belas que marcou três golos.

O entusiasmo foi enorme, a equipa sobrevalorizada, e isso levou-os a convidar o grupo de Sintra para outro encontro, que se veio a realizar a 14 de Setembro de 1902. Preparou-se um festival desportivo, tendo faltado alguns dos convocados, e com o reforço que o grupo de Sintra apresentou dessa vez, o resultado foi estrondoso (14-0), e a fama de Francisco Gavazzo como guarda-redes, que o anterior encontro vincara, foi por água abaixo, de tal modo que nunca mais quis jogar como guarda-redes.

No princípio de 1904 já a maioria dos apaniguados do Spot Club de Belas, residentes da área do Campo Grande, centrou nesse bairro o convívio, ainda que sem actividade desportiva como clube. A ideia foi crescendo e os seus componentes acabaram por fundar nesse ano o Campo Grande Foot-Ball Club na Pastelaria Bijou, da Avenida da Liberdade, sob a influência dos irmãos Gavazzo, José Alvalade, Alberto Lamarão, António Felix da Costa Junior, Carlos Bom de Souza Carneiro, Eduardo Mendonça, Fernando Barbosa, José Stromp, Frederico Kohn e Carlos e Fernando Motta Marques.

Nos meses cruciais da fundação do Sporting, que lhe sucedeu, entre Abril e Julho de 1906, Francisco Gavazzo estava em França, mas ia trocando frequentemente correspondência sobre o novo clube com o irmão e com José Alvalade. É assim considerado um dos fundadores do Sporting Clube de Portugal. Entre 1907 e 1921 exerceu vários cargos nos órgãos Sociais do Clube, começando por ser secretário nas primeiras direcções, cargo que exerceu até 1913. Fez parte da primeira Direcção de Queirós dos Santos e mais tarde integrou a Mesa da Assembleia Geral, o Conselho Fiscal e o Conselho Geral.

Foi fundador da Liga Portuguesa de Futebol e da Associação de Futebol de Lisboa, permanecendo sempre ligado ao Sporting Clube de Portugal, de quem foi o sócio nº 1, desde 4 de Julho de 1946 até ao seu falecimento em 10 de Fevereiro de 1958. Uma vida dedicada ao Sporting que um dia se iniciou numas férias de Verão em Belas.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Velhas glórias sintrenses do Sporting: Freire






Carlos Manuel da Silva Freire, nascido a 18 de Abril de 1959, em Sintra, foi uma das maiores promessas do Sporting do final da década de 70 e início da de 80, tendo começado no nosso conhecido M.T.B.A.
Durante as 7 épocas em que como sénior permaneceu em Alvalade, nem sempre foi titular, embora tenha sido bastante utilizado e entrado em campo com frequência nas épocas de 1979/80, 1980/81 e 1981/82.Fez 146 jogos ao serviço do clube e marcou 16 golos.
Ingressado no Sporting na época de 1974/75, com 15 anos,  foi logo nessa época campeão nacional de juvenis, e foi várias vezes internacional pelas selecções nacionais jovens ( 4 vezes internacional juvenil, 15 vezes internacional júnior, 4 vezes internacional "Esperança" e uma vez internacional B). Com 18 anos, e já integrado no plantel sénior, estreou-se na equipa principal do Sporting na época de 1976/77, num jogo frente ao Benfica, a contar para a Taça de Portugal que o Sporting venceu por 3-0 (3 golos do brasileiro "Manoooel"), tendo efectuado uma grande exibição. Era treinador Jimmy Hagan.


Bastante móvel como avançado, jogava em toda a largura da frente de ataque, embora descaísse preferencialmente para os flancos, alternando o direito com o esquerdo. Era dotado duma excelente técnica e  bom domínio de bola, fintando bem, e em velocidade.
Ao longo das 7 temporadas em que representou o Sporting, conquistou 2 Campeonatos Nacionais,(1979/80 e 1981/82), duas Taças de Portugal (977/78 e 1981/82), e uma Supertaça.
                         Equipa 1976-77
Foi, ainda uma vez internacional A por Portugal, num jogo frente a Israel, a 28 de Outubro de 1981, em Telavive, que a selecção perdeu  por 4-1, a contar para a fase de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1982, em Espanha, onde Portugal não marcou presença. Nessa partida jogaram também os leões Jordão e Manuel Fernandes.
No final da época de 1982/83 abandonou Alvalade, ingressando no Vitória de Setúbal, na esperança de poder jogar mais vezes. Mais tarde representaria ainda o Portimonense, o Celta de Vigo,(que ajudou na altura a subir à I Divisão) o Estoril e o Beira-Mar. Terminou a carreira aos 32 anos, tendo posteriormente passado por uma experiência como treinador do Sintrense, e acabando por se dedicar ao negócio da família, na área dos combustíveis.
Freire já tem sido visita do nosso Núcleo, junto com outras velhas glórias. Os sportinguistas de Sintra não esquecem.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O leão a rugir em Sintra

Inauguro hoje um novo espaço dedicado à vida e actividades dos sportinguistas de Sintra, unidos em torno do seu Núcleo, fundado a 29 de Julho de 2016.
Este blogue não tem ligação oficial ao mesmo, reflectindo apenas as opiniões do seu autor ou daqueles que venha a convidar, e visa abordar de forma descontraída e não institucional a forma com o Sporting é vivido entre nós na sua mundividência e paixão.
Começo por recordar a fundação do Núcleo de Sintra.







      Quando a Ideia começou a fazer caminho...
                                     A escritura


Foi na designada mesa K1 do bar Saloon, em Sintra, que um grupo de amigos começou a juntar-se para ver jogar o Sporting, e aí, semana após semana, as devoções tornaram-se amizades e um impulso fundador apossou-se dum punhado de sintrenses que não mais parou até que um espaço foi adquirido, se lançou mãos à obra, para em breve dar à luz do dia a nova casa do Leão em terras de palácios e também de muito verde.


José Alvalade teve o desejo de transformar o Sporting num "grande clube, tão grande como os maiores da Europa". No desejo de abrir caminho numa altura em que o desporto em Portugal, era ainda uma actividade pioneira num estágio de desenvolvimento de características elitistas, os primeiros sportinguistas conseguiram fundar há 110 anos aquele que se tornou no Sporting Clube de Portugal, hoje com mais de 3 milhões de adeptos, 136.000 sócios e um museu com mais de 5000 taças, 18 títulos da Liga, 20 títulos de Campeonato de Portugal /Taça de Portugal e 8 da Supertaça, num total de 46 títulos nacionais). Internacionalmente, o Sporting venceu a Taça dos Vencedores de Taças 1963-64 e foi vice-campeão da Taça UEFA 2004-05 e campeão da Taça Ibérica em 2000.E não se ficará por aqui.


O lema do Sporting é Esforço, Dedicação, Devoção e Glória.


Esforço bem patente na singeleza e abnegação dos voluntários que em pouco mais de 2 meses denodadamente realizaram  a obra que no dia 29 de Julho do ano passado abriu à família sportinguista, com destaque para os contributos de Daniel Silva, Nuno Silva, João Aguiar, Rui Feixeira, o André e a Patrícia, o João Ribeiro e a Bárbara, o Bernardo, a Saphira, a Tásia, o José Nascimento, o David Cabral ou o João Luís Duarte.


Dedicação expressa em horas de trabalho, sofrimento e entrega por parte de uns “doidos da cabeça” que "não quiseram ficar em casa”, e assim deram horas da sua vida para honrar as cores e o legado de Travassos, Joaquim Agostinho, Damas, Yazalde, Moniz Pereira, Figo ou Carlos Lopes, ícones do Sporting e de Portugal.


Devoção nos cânticos, na fé, na crença e na paixão inexplicável que um estranho sentimento de pertença a todos convoca, despertando amizades improváveis e solidariedades sem contrapartida num imenso altar de verde e branco.


Glória por um passado honroso, um presente com planeamento e um futuro promissor, com condições financeiras, de infraestruras e talentos que garantem um Sporting moderno, pujante, vencedor e sempre na luta.


Curiosamente, também o Sporting Clube de Portugal tem origens em Sintra, mais propriamente em Belas, e no Belas Football Clube, criado em 1902 por iniciativa dos irmãos Francisco e José Maria Gavazzo. Dois anos depois, tendo o Belas Football Clube realizado um único jogo de futebol contra o Sport Lisboa, alguns dos seus sócios fundadores criaram o Campo Grande Football Clube, até que, em 13 de Abril de 1906, durante uma Assembleia Geral, José Alvalade manifestou a intenção de formar um novo clube recorrendo à ajuda financeira de seu avô, o Visconde de Alvalade, Alfredo Augusto das Neves Holtreman, que tutelou a criação do novo emblema e disponibilizou terrenos para o campo de jogos na sua própria quinta, e mais tarde no seu primeiro campo, no Sítio das Mouras, em 1907.


Com a fundação do novo Núcleo de Sintra, um dinâmico grupo de adeptos quis levar mais longe e mais alto o espírito e garra do nosso clube, para em conjunto gritar as vitórias, de braço dar ânimo nas derrotas, do sofrimento fazendo força e da unidade fazendo um trunfo, uma arma e um desígnio.

Em baixo, imagens das obras já em fase de acabamentos







POSTS MAIS LIDOS