sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Morreu Manuel de Oliveira



Faleceu ontem Manuel de Oliveira, antiga glória do Sporting no atletismo, a um dia de completar 77 anos de idade.

O Núcleo de Sintra do SCP curva-se perante a sua memória e apresenta condolências à família enlutada.

Manuel de Oliveira chegou ao Sporting Clube de Portugal em Outubro de 1959, com 19 anos de idade. Queria ser ciclista mas como não levava bicicleta, acabou por experimentar o Atletismo. Inscreveram-no nos 700 metros do torneio "Primeiro Passo", uma competição organizada pelo Sporting com o objectivo de descobrir novos atletas, e ele não só ganhou a corrida, como bateu o recorde da prova.

Os dirigentes do Sporting resolveram logo arranjar-lhe um emprego em Lisboa, para que pudesse treinar com o Professor Moniz Pereira, e os resultados não se fizeram esperar. Poucos meses depois foi Campeão Nacional de Juniores em Corta Mato e bateu o Recorde Nacional de Juniores, dos 5000 metros, com a marca de 14,23,8m, ficando a poucos segundos do Recorde absoluto que pertencia a Manuel Faria, a quem viria a suceder como a grande figura do Atletismo português.

Logo de seguida participou em mais uma conquista do Sporting na Estafeta Cascais-Lisboa, na primeira das 8 participações vitoriosas que teve nesta prova, até 1969.

Ainda em 1960 foi Campeão de Portugal dos 1500 e 5000m, e nesta última distância conseguiu os mínimos para os Jogos Olímpicos de Roma, onde bateu o Recorde Nacional com a marca de 14,15,6m, ficando à beira de se apurar para a Final.

Para fechar a sua primeira época em beleza, Manuel de Oliveira conquistou a Medalha de Bronze na corrida dos 5000m dos Jogos Ibero-Americanos, disputados em Santiago do Chile. Tudo isto em menos de um ano.

Em 1961 começou por tentar seguir as pisadas de Manuel Faria na Corrida de São Silvestre de São Paulo, mas conseguiu apenas um 9º lugar, que era no entanto a melhor classificação de um atleta português no seu ano de estreia nesta competição. Voltaria a tentar várias vezes, obtendo um 7º lugar em 1962, um 2º lugar em 1963 e um 3º no ano seguinte e, finalmente um 4º lugar em 1965.

 

Ainda em 1961, ganhou os clássicos 5000m de Paceambu no Brasil, e conquistou o troféu "Horreo de Plata", numa prova de 5000m disputada em Vigo, onde bateu os melhores atletas espanhóis, para posteriormente renovar os três títulos que tinha conquistado na época anterior, no caso dos 1500m, com um novo Recorde Nacional, percorrendo a distância em 3,51,1m.

Encerrou a época novamente em beleza, quando num torneio realizado no Estádio José Alvalade, bateu o Recorde Nacional dos 10000m, com a marca de 30,33,0m, na primeira vez em que correu esta distância, que estava longe de ser a sua preferida.

Na época de 1962 conquistou o primeiro dos seus 5 títulos de Campeão Nacional de Corta Mato, uma variante que passou dominar com grande à vontade em Portugal, apesar de alguma resistência oferecida pelo seu colega e depois adversário, Manuel Marques.

Para além disso renovou os seus dois títulos de Campeão de Portugal, melhorando por duas vezes o Recorde Nacional dos 1500m, a última das quais durante os Campeonatos da Europa disputados em Belgrado, com a marca de 3,48,8m, um Recorde que perdurou quase 6 anos.

Voltou a encerrar a época em beleza, primeiro melhorando o seu Recorde Nacional dos 5000m, durante o Meeting de Hamburgo, e finalmente conquistando a Medalha de Ouro na corrida dos 1500m nos Jogos Ibero Americanos disputados em Madrid, onde também ganhou as medalhas de Prata nos 5000m e 3000m obstáculos.

Ainda em 1962, fez parte de uma equipa do Sporting que bateu o Recorde Nacional da estafeta dos 4x800m, com a marca de 7,48,6m.

Depois de um ano onde as lesões não o deixaram, voltou em grande em 1964, recuperando os “seus títulos”, no Corta Mato, 1500 e 5000m, batendo novamente o Recorde Nacional desta última distância, e descobrindo na corrida dos 3000m obstáculos, uma nova especialidade onde brilhou ao mais alto nível, batendo o Recorde Nacional da distância por 5 vezes, as duas últimas durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, onde ganhou a sua eliminatória e terminou no 4º lugar na Final, ficando assim muito perto (a pouco mais de 2 segundos) de conquistar a primeira medalha olímpica do Atletismo nacional, e tornando-se no primeiro atleta português a percorrer a distancia abaixo dos 9m, fixando o Recorde Nacional em 8,36,2m, uma marca que perdurou quase 15 anos.

Assim foi sem surpresa que no final do ano foi distinguido com o Prémio Stromp, na categoria Atleta Amador.

Em 1965 voltou a ser Campeão Nacional de Corta Mato e dos 5000m, conquistando também o Campeonato de Portugal dos 10000m, e durante a 1º edição da Taça da Europa, onde também participou nas corridas dos 1500 e 5000m, recuperou o seu Recorde Nacional dos 10000m que tinha acabado de ser batido por Armando Aldegalega.

1966 voltou a ser um ano muito irregular para Manuel de Oliveira, que só apareceu na Pista, quando em Junho no Meeting de Saint Maur, conseguiu uma marca que na altura foi considerada como um dos melhores resultados de sempre do Atletismo português, estabelecendo um novo Recorde Nacional dos 3000m, com o tempo de 8,02,2m, naquela que já era a 4ª vez que melhorava esse Recorde desde 1961.

De resto também foi Recordista Nacional de outras distâncias não olímpicas, como os 1000m (2,26,1m em 1961), os 2000m (5,14,6m em 1964), a Milha (4,04,6m em 1965) e as 2 Milhas (8,57,0m em 1966).

Ainda na época de 1966, foi Campeão de Portugal nos 3000m obstáculos, conquistando assim o único título que lhe faltava nas corridas de meio fundo, totalizando então 11 Campeonatos de Portugal (5 nos 5000m, 4 nos 1500, 1 nos 10000 e outro nos 3000m obstáculos).

No final dessa temporada foi o único representante do Atletismo português nos Campeonatos da Europa da modalidade, disputados em Budapeste, participando em 3 provas. As maiores expectativas estavam concentradas na corrida dos 3000m obstáculos, onde Oliveira ficou em 6º lugar na serie mais rápida, acabando ingloriamente afastado da Final, apesar de ter o 6º melhor tempo entre os 26 concorrentes.

 

Compensou a desfeita nos 5000m, apurando-se para a Final com um novo Recorde Nacional, tornando-se no primeiro atleta português a percorrer a distância abaixo dos 14 minutos, com o tempo de 13,51,4m, mas depois na corrida decisiva, ficou no 9º lugar.

Iniciou o ano de 1967 com uma vitória na Corrida de São Silvestre de Luanda, que terá levado às ruas da capital angolana várias dezenas de milhares de pessoas, que aplaudiram entusiasticamente aquele que já era um grande ídolo do desporto nacional.

Poucas semanas depois regressou às vitórias no Campeonato Nacional de Corta Mato, mas voltou a lesionar-se, e esteve 8 meses afastado das competições, perdendo toda a temporada de Pista, o que acabou por contribuir para as prestações menos conseguidas do Sporting, nos Campeonatos Regionais e Nacionais de equipas, que o Clube perdeu, depois de 11 anos consecutivos de vitórias em ambas as competições.

No entanto ainda recuperou, e no ano seguinte, para além de ganhar pela 5º vez o Campeonato Nacional de Corta Mato, conseguiu recuperar o Recorde Nacional dos 10000m, fixando-o em 30,03,6m, e melhorou o seu Recorde dos 5000m, fixando-o em 13,50,8m, uma marca que só seria superada quase 4 anos depois, por Carlos Lopes.

Concluiu a época com a sua 3ª presença nos Jogos Olímpicos, que desta vez se realizaram no México, onde não passou das eliminatórias na prova dos 3000m obstáculos, queixando-se da altitude, mas na realidade já entrara na fase descendente da sua brilhante carreira, muito por culpa de uma arreliadora lesão no tendão de Aquiles.

Também fez parte das equipas do Sporting que entre 1962 e 1968, melhoraram por 4 vezes o Recorde Nacional da estafeta dos 4x1500m, até o fixarem em 15,51,6m.
 

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Partida Sporting-Juventus-Bilhetes


Informam-se os sócios e amigos do Núcleo de Sintra do Sporting Clube de Portugal que queiram adquirir bilhetes para o jogo Sporting-Juventus, dia 31 de Outubro pelas 19h45m, que devem comunicar essa intenção em contacto telefónico para o 918289230 (Tiago Marques) até 23 de Outubro às 18h.
Preços: Bancada Central A- 50 euros
              Bancada Central B- 45 euros
Lugares sujeitos a confirmação pelo SCP.
Saudações Leoninas

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sporting de Lourel faz hoje 97 anos



O Sporting Clube de Lourel foi fundado a 11 de Outubro de 1920, sendo a Filial nº 108 do Sporting Clube de Portugal. Localizado na Freguesia de Santa Maria e São Miguel, concelho de Sintra, o clube possui cerca de mil associados.
O Sporting Clube de Lourel foi fundado com o objectivo da prática do futebol, o que na altura acontecia num terreno cedido a título de empréstimo, ao qual era dado o nome de "Sitio da Cascalheira".
Ao fim de 15 anos e de vários torneios realizados com equipas do concelho de Sintra, tornou-se necessário procurar um terreno no qual pudesse ser construído um campo de futebol, com condições adequadas à prática desta modalidade. Unindo esforços, a população da época conseguiu adquirir os terrenos onde hoje se situa hoje o Complexo Desportivo do Sporting Clube de Lourel.
O Sporting Clube de Lourel tem a sua vertente na prática do futebol, o que levou à criação de uma escola de futebol para jovens de ambos os sexos dos 5 aos 13 anos. Estes jovens não se encontram inscritos em qualquer quadro competitivo, participando em Torneios para os quais são convidados.
Na área da competição, o Sporting Clube de Lourel participa nos vários Campeonatos da Associação de Futebol de Lisboa, em todos os escalões: Escola, Infantis, Iniciados, Juvenis, Juniores e Seniores.

Jogo da 9ª Jornada da Liga- Sporting CP- GD Chaves

Divulgação do jogo da 9ª Jornada da Liga NOS entre o Sporting CP vs GD Chaves no próximo dia 22.10.2017 (Domingo) pelas 20h15.
 
As reservas só são consideradas mediante pagamento para o NIB 0033 0000 4521 1551 2030 5 e envio de comprovativo de pagamento.
 
 Solicitamos identificação do número e nome de cada sócio.
 

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Sporting bate Benfica na Taça de Honra


O Sporting CP derrotou o rival Benfica (2-1) na final da Taça de Honra, após o triunfo na Supertaça igualmente contra os encarnados.
A equipa de futsal do Sporting CP venceu nesta quinta-feira à tarde o rival Benfica por 2-1, conquistando desta forma a Taça de Honra, o segundo título da época para os leões depois de vencida a Supertaça, também contra o Benfica.
Com Marcão, João Matos, Cavinato, Merlim e Dieguinho de início, e sem a restrição dos jogadores formados localmente, Nuno Dias não poderia ter visto a sua equipa começar de forma melhor: é que, mesmo sem ter sido a equipa a sair com bola, os verdes e brancos marcaram à passagem dos 20 segundos, por intermédio de um canto em que Merlim serviu Dieguinho que, em zona frontal, não falhou.
Talvez com a confiança redobrada pelo golo precoce, os leões dominaram os primeiros minutos, com mais bola e sempre a criar mais problemas às águias do que o oposto. Pedro Cary, com uma tentativa de chapéu, foi quem mais perto ficou de fazer o 2-0, até que o golo chegou mesmo, aos 13’, e novamente por Dieguinho. A perder por dois, o Benfica reagiu. André Coelho rematou de longe e, com um desvio de Raúl Campos, Marcão foi batido, vendo o jogo a ser relançado.
Daí até final do primeiro tempo, os encarnados equilibraram e, perante um jogo mais dividido, os dois conjuntos poderiam ter marcado, mas as defesas foram quase sempre mais fortes – e quando não o foram, como numa ocasião soberana para Dieguinho, o brasileiro falhou de baliza aberta, perdendo essa soberana ocasião para levar uma vantagem de dois para o intervalo.
O reinício do encontro trouxe os encarnados a procurar o empate e a utilizar por muitas ocasiões Roncaglio no meio-campo ofensivo, gerando superioridades numéricas e períodos de posse de bola maiores do que havia conseguida na primeira parte, o que limitou o jogo ofensivo do colectivo de Nuno Dias. Ainda assim, a organização defensiva dos bicampeões nacionais foi sempre muito competente e, salvo raras situações, as águias não conseguiram mais do que rematar de meia-distância. Quando assim não foi, como aos 6’, o Benfica encontrou espaços, mas acertou no poste. Aos 11’, Marcão evitou o empate e, já a um minuto do fim, o guarda-redes leonino selou o triunfo da sua equipa com mais uma boa defesa contra o 5vs4 encarnado. 

sábado, 30 de setembro de 2017

Núcleo de Sintra volta à Sporting TV


Um ano depois da primeira visita do "Núcleo Duro" da Sporting TV a Sintra, novo programa foi gravado, num vasto percurso por Sintra, suas atrações e pela vida do seu recente mas muito activo Núcleo sportinguista.
Apresentado por Rui Simões e sob indicação da Direção do Núcleo, que programou as visitas e entrevistas, foram efetuados momentos de reportagem no Palácio de Monserrate, em Negrais, no News Museum, na Casa do Elétrico de Sintra e no próprio elétrico, nas Azenhas do Mar e no Núcleo, onde foi oferecido um lanche a todos os sócios e amigos que ali se deslocaram.
O programa irá para o ar no dia 13 de Outubro, 6ª feira, pelas 18h.
Os nossos agradecimentos à Sporting TV, bem como à Parques de Sintra-Monte da Lua (Filipa Moroso e Ana Martins) a Luís Galapito, à Casa Periquita (Fernando Cunha) ao News Museum (Rodrigo Moita de Deus e Joana Portugal), à Casa do Elétrico de Sintra (João Pinto), a João Rodil e a Carlos José Paulo Santos (Caínhas) entre outros.



quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Todos ao Núcleo, hoje e sexta feira!

Amigos Sportinguistas
Quem não for a Alvalade, compareça em força no Núcleo de Sintra para apoiar a nossa equipa num jogo de emoções contra o FC Barcelona.



Sexta feira a Sporting TV vai passar o dia em Sintra para gravar mais um "Núcleo Duro". A partir das 17h, apareçam  no Núcleo com as vossas camisolas e cachecóis para demonstrar a nossa vitalidade e dedicação.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Vandalizado o Núcleo de Sintra





Na noite de sábado energúmenos não identificados vandalizaram a fachada do Núcleo de Sintra do Sporting Clube de Portugal.
Cientes que a sã convivência e o civismo devem nortear o comportamento de quem está nas instituições, sejam elas cívicas, culturais ou desportivas, não cederemos à tentação de rapidamente perseguir suspeitos, acicatar dúvidas ou apelar a comportamentos impulsivos. Somos o Sporting Clube de Portugal, escola de carácter cuja compleição moral e cívica nos impede de primarismos que outros adotam como modo de vida, atuando na calada da noite contra o património duma grande instituição nacional.
Não nos intimidam, e à pequenez característica de qualquer reles pilha galinhas, responderemos com o orgulho da nossa camisola, a certeza dos nossos valores e a alegria da nossa convicção.
Viva o Sporting Clube de Portugal!                                                            

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Sporting TV regressa a Sintra



Em breve uma equipa de reportagem da Sporting TV estará de volta para cobrir os eventos e a vida do nosso Núcleo. Estejam atentos!

Hóquei de Sintra-Sporting sábado. Compareçam!


Sábado, 16, às 18h o Hóquei Clube de Sintra fará o jogo de apresentação contra a equipa do Sporting Clube de Portugal. O Núcleo de Sintra convida todos os sportinguistas a estar presentes, concentrando-se às 17h à porta do Núcleo, donde se partirá para Monte Santos, ou, na impossibilidade de aí se deslocarem, a estar no pavilhão pelas 18h.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

E Atenas gelou...


 


Desde 1973 que uma equipa portuguesa não ganhava no estádio do Olympiacos

Foi uma estreia em traje de gala. Sem nunca ter jogado antes na Grécia, em termos oficiais, o Sporting conseguiu ontem a primeira vitória de uma equipa portuguesa no estádio do Olympiacos, depois de 1973, ou seja, há 44 anos. Então, foi o Benfica a sair do temível Pireu com um triunfo pela margem mínima (1-0), garantido por Nené, aos 29 minutos, na 1ª ronda da Taça dos Campeões Europeus. Depois desse sucesso, nunca mais um clube nacional tinha vencido (ou sequer empatado) no Estádio Georgios Karaiskakis, e por lá passaram novamente o Benfica (goleado por 5-1 em 2008 e derrotado com Jesus por 1-0 em 2013), bem como FC Porto e... Arouca.

De resto, o triunfo por 3-2 representou, igualmente, a primeira vitória fora de casa para o Sporting na fase de grupos da Liga dos Campeões (isto após o sucesso no playoff contra o Steaua, em Bucareste). O último êxito dos leões remontava há nove anos, mais precisamente a 9 de dezembro de 2008, quando a equipa orientada então por Paulo Bento foi a Basileia, na Suíça, vencer por 1-0, graças a um golo solitário de Yannick Djaló. Depois disso, o Sporting acumulou seis derrotas nas deslocações da fase principal da Champions e o melhor que tinha alcançado, neste intervalo, foi um empate com o Maribor (1-1), no consulado de Marco Silva.

Uma entrada tão avassaladora como a de Atenas foi um facto raro na época passada. Aconteceu apenas na última jornada, com o Chaves, e frente ao Paços de Ferreira, em janeiro. Para encontrar um impacto semelhante, porém, avaliando pelo nível de dificuldade dos jogos, é necessário recuar à primeira temporada de Jorge Jesus em Alvalade, quando os leões venceram o Benfica e o Lokomotiv Moscovo. Na Luz, um início demolidor resultou em golos de Teo (9’), Slimani (21’) e Bryan (36’); seria esse o desfecho do dérbi. Na Rússia, foram Montero (20’), Bryan (38’) e Gelson (43’) a dar vantagem de 3-1 aos leões ao intervalo; o encontro terminaria 4-2 para o Sporting.

Venha agora o Barcelona!

Vitor Damas partiu há 14 anos



Passam hoje 14 anos do desaparecimento de Vítor Damas

Damas foi um dos melhores guarda-redes portugueses de sempre. Ágil, felino, elástico, destemido e elegante, marcou uma era no Sporting, tornando-se num mito e no jogador que mais vezes envergou a camisola do Clube, com 456 jogos oficiais pela equipa principal, tendo disputado ao todo 743 jogos durante a sua longa carreira.

Começou a jogar no Sporting com 14 anos, estreando-se na baliza num "derby" de principiantes contra o Benfica. O Sporting perdeu e o jogo correu-lhe bastante mal, pelo que saiu lavado em lágrimas. Mas não desistiu e um ano depois, ainda com 15 anos já estava na equipa de juniores, pela qual se sagrou Campeão Nacional, numa altura em que também jogava na Selecção Nacional daquele escalão. Nessa altura, Damas, que chegou a querer ser avançado, ficou fascinado com uma fotografia que estava na famosa Porta 10A por onde entravam os jogadores: "O Carlos Gomes era o guarda-redes a que era suposto eu vir a suceder. Havia uma fotografia dele, de boné, a fazer uma defesa em grande estilo e sempre que eu passava - o balneário dos juvenis era para o lado direito - ficava a olhar e pensava 'vou ver se um dia consigo fazer uma coisa destas'."

Chegou à equipa principal do Sporting com 19 anos, estreando-se em Avalade a 12 de Fevereiro de 1967, num jogo que o Sporting empatou 2-2 com o FC Porto, embora só se tenha fixado como titular duas temporadas depois, destronando Carvalho. Nessa altura foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Atleta Profissional do ano de 1969.

Tornou-se então no indiscutível dono da camisola n.º 1 durante oito temporadas, chegando a Capitão da equipa. Nesse período foi duas vezes Campeão Nacional, conquistou três Taças de Portugal e foi semifinalista da Taça das Taças.

Para a história do futebol português ficaram os seus duelos com Eusébio, sendo lendária uma excepcional defesa para canto a um remate de cabeça daquele avançado do Benfica, num derby a contar para o Campeonato de 1969/70, que o Sporting ganhou por 1-0. Nas suas próprias palavras, "essa defesa foi importante porque permitiu que ganhássemos por 1-0 e conquistássemos o título de campeões nacionais. O Eusébio veio cumprimentar-me e foi assobiado pelos adeptos do Benfica".

Outro feito memorável de Damas aconteceu no dia 3 de Novembro de 1971, quando o Sporting recebeu o Glasgow Rangers, em jogo a contar para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças, que terminou com a vitória dos Leões por 3-2, o que igualava a contenda. Jogou-se então um prolongamento, com mais um golo para cada lado, seguindo-se os pontapés da marca da grande penalidade. Então Damas defende os penaltis todos para nada, porque nessa época tinha entrado em vigor a regra dos golos fora, que no entanto o árbitro desconhecia.

Nessa altura Damas já era o titular da Selecção A, na qual se estreou num jogo particular contra o México, disputado no Jamor no dia 6 de Abril de 1969, tirando o lugar a Américo, o guardião do FC Porto. Mas apesar de ser claramente o melhor guarda-redes português da altura, teve de alternar a titularidade da equipa das quinas com José Henrique do Benfica.

Inesquecível foi também uma exibição de Damas em Novembro de 1975, num jogo disputado em Wembley a contar para a fase de apuramento para o Europeu de 1976, em que Portugal empatou a zero com a Inglaterra, e onde apenas uma serie de espantosas defesas do nosso guardião, evitou que o massacre a que os ingleses sujeitaram a Selecção portuguesa resultasse numa goleada.

Após o 25 de Abril com o fim da Lei da Opção, o FC Porto de Pedroto atacou o Sporting, levando Alhinho e Dinis, e já corriam rumores de que Damas atraído por um ordenado de 100 contos por mês, ia seguir o mesmo caminho. O que é certo é que João Rocha não conseguiu renovar o contrato com Capitão da equipa, acabando por resolver o problema chegando a acordo com o Santander e o jogador, evitando assim a sua passagem para o rival do norte.

Pedroto é que não perdoou o recuo de Damas, e deixou de o chamar à Selecção, de que na altura era o responsável técnico, em acumulação com as funções de treinador do FC Porto. Desterrado num pequeno clube espanhol o ex guarda-redes do Sporting foi esquecido, e Bento ganhou o lugar na baliza da Selecção Nacional.

Em Espanha, Damas chegou a ser cobiçado pelo Atlético de Madrid, mas o Racing não o quis vender, pelo que findo o seu contrato ele regressou a Portugal para jogar no V. Guimarães e finalmente trabalhar com Pedroto, voltando então a vestir a camisola das quinas.

Dois anos depois passou para o Portimonense, onde encontrou Manuel José que o trouxe de volta ao Sporting, onde jogou mais cinco temporadas, concluindo a sua carreira no dia 27 de Novembro de 1988 com 41 anos, num jogo disputado no Estádio do Fontelo em Viseu, onde o Sporting empatou 2-2 com o Académico local.

Entretanto voltou a fazer parte das opções dos seleccionadores nacionais, tendo estado presente no Europeu de 84 em França, onde não foi utilizado, e no Mundial de 86 no México, onde encerrou a sua carreira de internacional, defendendo as balizas de Portugal em dois jogos de má memória para todos nós, substituindo Bento que se havia lesionado gravemente num treino, totalizando assim 29 internacionalizações entre 1969 e 1986, uma longevidade que nenhum outro futebolista português atingiu.

Em Fevereiro de 1989 foi promovido a treinador e orientou a equipa do Sporting em três jogos, assegurando a transição entre Pedro Rocha e Manuel José, de quem passou a ser adjunto, e que um ano depois substituiu interinamente até à chegada de Raul Águas, de cuja equipa técnica também fez parte, o mesmo acontecendo no primeiro ano de Marinho Peres.

Após um interregno, regressou ao Sporting para ser o treinador dos guarda-redes, função que desempenhou durante três temporadas, até à chegada do italiano Giuseppe Materazzi, altura em que passou a trabalhar na Equipa B.

No dia 6 de Abril de 2003 numa cerimónia que antecedeu um jogo do campeonato, o Sporting homenageou Vítor Damas por ter sido o jogador que mais vezes envergou a camisola do Sporting, e que mais vezes jogou no relvado do Estádio José Alvalade.

 

Viria a falecer vítima de cancro, a 13 de Setembro de 2003, quando tinha apenas 55 anos, não sem antes ter realizado o seu último sonho, que foi o de assistir à inauguração do novo estádio do Sporting, integrado no Complexo Alvalade XXI: "Quero estar na inauguração do novo Estádio e, se isso acontecer, posso morrer feliz".

No dia 27 de Julho de 2009, o Sporting imortalizou Vítor Damas, atribuindo à baliza sul do Estádio José Alvalade o nome do guarda-redes que mais vezes representou o Clube.

A 27 de Março de 2015, dia em que foi colocada a primeira pedra do Pavilhão João Rocha, foi inaugurada a Rua Vítor Damas, transversal à Rua José Travassos.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Bilhetes para a Champions League


O Sporting Clube de Portugal informa que começa hoje a venda dos bilhetes para três jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões nas bilheteiras do Estádio José Alvalade no horário normal (todos os dias, das 10h às 20h).
 
1ª JORNADA | OLYMPIACOS FC vs SPORTING CP
 DATA DO JOGO: 12 de Setembro
 PREÇOS: €30 (zona adeptos) ou €90 (bancada central)
 CRITÉRIOS DE VENDA: não aplicável
 DATA LIMITE DE VENDA: 9 de Setembro às 20h
 
De acordo com a lei do desporto na Grécia, a venda de todos os bilhetes em Alvalade terá que ficar registada obrigatoriamente com os dados da pessoa que irá utilizar o bilhete: primeiro e último nome e número do cartão de cidadão ou passaporte sendo que no próprio bilhete  essa informação ficará escrita. 
 
2ª JORNADA | SPORTING CP vs FC BARCELONA
 DATA DO JOGO: 27 de Setembro
 PREÇOS DESDE: €35 (Sócios) ou €60 (Adeptos) 
 VENDA DOS LUGARES ESPECIAIS NÃO RENOVADOS: 19 de Setembro
 QUOTA MÍNIMA DE SÓCIO: Agosto 2017
 
4ª JORNADA | SPORTING CP vs JUVENTUS FC 
 DATA DO JOGO: 31 de Outubro (véspera de feriado) 
 PREÇOS DESDE: €35 (Sócios) ou €60 (Adeptos) 
 VENDA DOS LUGARES ESPECIAIS NÃO RENOVADOS: 3 de Outubro
 QUOTA MÍNIMA DE SÓCIO: Setembro 2017
 
É importante que todas as pessoas tenham noção que nos jogos da Liga dos Campeões em Alvalade a bilheteira abre com pouco mais de 12 mil lugares de bancada para venda, pois os jogos estão incluídos na GAMEBOX 2017/2018 estando já emitidos os bilhetes requisitados pela UEFA, clube adversário, convites institucionais e acordos comerciais. Ou seja, é muito expectável que o Estádio José Alvalade tenha lotação esgotada nestas duas grandes noites europeias. A tabela de preços completa para ambos os jogos em Alvalade é: 
 
 
BANCADA A
 
SÓCIO
 
ADEPTO
 
 
CENTRAL
 
€45
 
€70
 
 
LATERAL
 
€35
 
€60
 
 
SUPERIOR
 
ESGOTADO
 
 
BANCADA B
 
SÓCIO
 
ADEPTO
 
 
CENTRAL
 
€ 40
 
€ 60
 
 
LATERAL
 
ESGOTADO
 
 
SUPERIOR
 
ESGOTADO
 
 
Tratando-se de jogos de risco elevado, recordamos que será proibida a entrada a menores de 3 anos e que todos os espectadores terão de possuir título válido (Gamebox 2017/2018 ou bilhete). Referir, também, que o preço de Sócio é apenas válido para os associados com data de filiação até 4 de Setembro de 2017(inclusive).
 
Todos os Lugares Especiais não renovados em 2017/2018 irão receber um SMS/EMAIL (caso tenham os dados actualizados na base de dados do Clube) para que possam comprar bilhete para estes dois primeiros jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões em Alvalade. De acordo com a ‘Assinatura de Leão’ e relativamente a cada evento, o Sporting Clube de Portugal pode fixar uma data limite até à qual o titular poderá adquirir um bilhete para o Lugar Especial com prioridade sobre terceiros. Caso o titular não adquira até à data limite, o Clube poderá comercializar livremente o bilhete para o Lugar Especial. Assim sendo, as datas limites para estes dois jogos em Alvalade são: 19 de Setembro para a recepção ao FC Barcelona e 3 de Outubro para o jogo com a Juventus FC (finalista vencido da última edição da Liga dos Campeões).
 
Por último, referir que a GAMEBOX 2017/2018 continua a ser a melhor compra para esta época. Com 28.300 lugares anuais já vendidos, neste momento o valor mais económico deste produto exclusivo para Sócios é na Superior Norte – Bancada A com os seguintes preços: criança (€90), jovem, mulher ou sénior (€174) ou adulto (€216) sendo que a facilidade de pagamento de 3 prestações sem juros ainda está disponível. Saiba aqui todas as informações úteis sobre a GAMEBOX 2017/2018.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

4 de Setembro de 1986: Morte de Otto Glória



Neto de portugueses, Otto Glória jogou futebol no Vasco da Gama, no Olaria e no Botafogo, ao mesmo tempo que estudava Ciências e Direito, tendo chegado mesmo aos últimos anos da Faculdade.
Tinha apenas 25 anos de idade quando abandonou a prática do futebol, para iniciar a sua longa carreira de treinador, orientando as equipas jovens do Vasco da Gama, onde pouco depois passou a ser o adjunto de Flávio Costa, a quem sucederia no comando da equipa principal, em 1951.
Mas o seu primeiro grande êxito foi conquistado no Botafogo, quando em 1948 foi Campeão Carioca, tinha ele na altura apenas 31 anos de idade.
Chegou a Portugal em 1954 para treinar o Benfica, e tornou-se numa das maiores figuras do futebol português, que revolucionou, introduzindo novos métodos de trabalho e o verdadeiro profissionalismo, com todas as suas exigências, sem esquecer as inovações tácticas, nomeadamente o 4x2x4 que veio substituir o até aí predominante WM.
Pode-se dizer que Otto Glória foi fundamental para o fim da hegemonia do Sporting, que tinha ganho sete campeonatos nas oito épocas anteriores à sua chegada ao Benfica, onde o seu sucesso foi imediato, conquistando dois campeonatos e três Taças de Portugal, e lançando as sementes de uma grande equipa.
Depois de cinco temporadas no Benfica, foi para o Belenenses onde ganhou uma Taça de Portugal, até que em Abril de 1961 transitou para o Sporting, acabando por se demitir em Setembro do mesmo ano, na sequência de algumas críticas dos dirigentes, de que não gostou, quando o Campeonato que o Sporting viria a ganhar, estava ainda a começar, deixando a equipa nas mãos de Juca, o seu adjunto. Foi nessa altura que proferiu outra célebre frase: “Sem ovos não se fazem omeletes”
Após uma passagem por França onde conseguiu subir de divisão o Marselha, regressou ao Brasil, mas pouco tempo depois voltou a Portugal para orientar o FC Porto, onde ficou à porta do sucesso, obtendo dois segundos lugares no Campeonato, e uma presença na Final da Taça de Portugal.
Na época de 1965/66 regressou ao Sporting para se sagrar Campeão Nacional, novamente a trabalhar em conjunto com Juca, ao mesmo tempo que desempenhava as funções de treinador de campo na Selecção de Portugal que ficou no 3º lugar do Mundial de Inglaterra.
Como consequência dessa brilhante temporada, foi contratado pelo Atlético de Madrid para onde foi ganhar muito mais do que o Sporting lhe oferecia, deixando Alvalade novamente agastado com os dirigentes leoninos, e afirmando: ”No Sporting, nunca mais!”
Regressou ao Benfica em Abril de 1968, para orientar a equipa na Final da Taça dos Campeões Europeus e ganhar mais dois Campeonatos e uma Taça de Portugal, até ser despedido em Fevereiro de 1970, o que o levou a ter uma das suas famosa tiradas afirmando: “Quando o time ganha o técnico é bestial. Quando o time perde, o técnico é uma besta”
 
Regressou então ao Brasil para orientar o Grémio de Porto Alegre, e depois a Portuguesa de Desportos, onde conquistou o Campeonato Paulista em 1973. Posteriormente esteve no Santos e no Vasco da Gama, passando também pelo México.
Em 1980 tornou-se no Seleccionador da Nigéria, conquistando a CAN desse ano, e dois anos depois voltou à Selecção de Portugal, iniciando a campanha que levou os "Patrícios" à fase final do Europeu de 1984, mas uma derrota por 5-0 em Moscovo frente à URSS, motivou o seu despedimento, sendo então substituído por uma comissão técnica que levou a nossa Selecção às meias-finais dessa competição.
Regressou então ao Brasil onde ainda treinou outra vez o Vasco da Gama, vindo a falecer a 4 de Setembro de 1986, com 69 anos de idade.

Sporting vence Supertaça de Futsal



O Sporting venceu a Supertaça de Futsal ao bater o Benfica por 3-2, em Coimbra.
O dérbi colocou o campeão nacional frente aos encarnados, vencedores da Taça de Portugal, com o triunfo a ser para a equipa de Alvalade.
Com menos de dois minutos decorridos na partida, Varela marcou o 1-0 para o Sporting.
O Benfica respondeu ainda nos primeiros dez minutos iniciais.
Os leões tiveram uma grande penalidade que o guarda-redes do Benfica, Cristiano, defendeu e as águias fizeram o 1-1 no minuto seguinte, por Rafael Henmi.
A partida chegou ao intervalo e o marcador assinalava 1-1 no final do primeiro do tempo.
Na segunda parte, o Sporting voltou à vantagem, com Pedro Cary a fazer o 2-1 a 17 minutos do final e as águias igualaram por Chaguinha, a 12 minutos do final.
No entanto, Varela bisou e fez o resultado final: 3-2 para o leão e a Supertaça vai para Alvalade.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Supertaça de Futsal Masculino

A Supertaça de Futsal Masculino e Feminino ir-se-á realizar no Pavilhão Dr. Mário Mexia, em Coimbra dias 2 e 3 de Setembro. A entrada é livre, mediante a apresentação de convite. Devido a isto, é necessário que os sócios do Núcleo de Sintra  informem das suas necessidades  de bilhetes até ao dia 31 de Agosto de 2017, pelas 12h00 para o nosso endereço electrónico, indicando o interesse e nº de bilhetes desejados para se poder requisitar ao SCP.

Viagem a Turim de apoio ao Sporting-18 de Outubro

O Sporting Clube de Portugal joga dia 18 de Outubro em Turim com a Juventus para a Champions League e um grupo de adeptos do Núcleo de Sintra está a promover uma deslocação àquela cidade para apoiar o nosso clube, que jogará igualmente com o Olympiakos, da Grécia e o Barcelona de Espanha (Catalunha). Ainda sem preços ou programa, vimos no entanto solicitar aos associados do Sporting e do Núcleo que desde já mostrem interesse na deslocação, que o manifestem desde já, sem compromisso vosso ou nosso, para que se possa contabilizar o número de interessados e a melhor maneira de deslocar o grupo, enviando um mail para o Núcleo, cujo endereço está nesta notícia, ao fundo.

SOBRE O LOCAL DO JOGO
O Allianz Stadium é o estádio de futebol em Turim, Piemonte, Itália que hospeda os jogos da Juventus. Foi inaugurado num amistoso contra o Notts County, da Inglaterra (equipa que inspirou a uniforme da Juventus) e que terminou com o resultado de 1-1 (golos de Toni e Hughes), e tem uma capacidade de 41.507 pessoas, sendo um dos estádios considerados 4 Estrelas pela UEFA. No terreno ficava o antigo estádio da Juventus, o Stadio Delle Alpi, que foi concluído para o Campeonato do Mundo de 1990. Porém o povo de Turim ainda preferia o antigo Estádio Olímpico de Turim devido a sua melhor acessibilidade e melhor visibilidade dos jogos. A Juventus comprou o estádio em 2003. A Juventus saiu do estádio em 2006 e começou os planos para construir um local com uma atmosfera mais intimista. Nesse íntervalo, a Vecchia Signora utilizou juntamente com o Torino o Estádio Olímpico de Turim que foi reformado para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006.
O novo Estádio conta com o primeiro shopping de Turim e um hotel. As arquibancadas são apenas 7,5 m de altura, e distância entre as últimas linhas da arquibancada e o campo é de 49 m. Além disso, o estádio abriga 34.000 m² de complexo comercial aberto todos os dias e estacionamento para 4.000 veículos. Um museu dedicado à história da Juventus também foi construído.
Em Junho de 2017 a Juventus chegou a um acordo de direitos de nome com a seguradora alemã Allianz, e o estádio passou a chamar-se Allianz Stadium a partir de Julho de 2017.

SOBRE A JUVENTUS
A Juventus Football Club, também conhecida como Juventus de Turim ou Juventus ou Juve ou ainda Velha Senhora, é um clube de futebol italiano de primeira dimensão. Embora não se use no Italiano a letra "J", o clube tem seu nome começando com tal letra, pois a mesma existe e é bem usada em piemontês.
Fundada no dia 1 de Novembro de 1897, a Juventus é um dos clubes de futebol mais bem sucedidos da Itália e, historicamente, também um dos clubes mais bem sucedidos do mundo, com 11 títulos internacionais e o quarto clube europeu e oitavo no mundo com o maior número de conquistas internacionais reconhecidas pela UEFA e FIFA.
A Juventus é considerado pela IFFHS como o melhor clube italiano do século XX e segundo na Europa entre 1901 e 2000. Foi o primeiro clube a ter ganho todos os três principais troféus europeus de clubes, a Liga dos Campeões, a Taça UEFA, e a Supertaça Europeia, uma façanha alcançada somente por mais três clubes, o Ajax, o Bayern Munique, e o Chelsea, e é actualmente a única equipa do mundo a ter ganho todas as competições oficiais possíveis a nível confederal.
Com base nos resultados de uma pesquisa da empresa conduzida Demos & Pi em Setembro de 2011, a Juventus é a maior torcida na Itália, tendo ganho a preferência de 29,2% da amostra. Ao nível continental, a Juventus é  décima entre as equipas com mais adeptos na Europa, com cerca de 13,1 milhões, conforme demonstrado por um estudo publicado pela empresa alemã Sport+Markt, em setembro de 2010.

A Juventus foi uma das fundadoras do extinto G-14, um grupo que representa os dezoito principais clubes da Europa, e também é um dos membros fundadores da Associação Europeia , e foi de Clubes que substituiu o G-14 foi eleita pela FIFA o 7° maior clube de futebol do século XX e o primeiro entre todos os clubes italianos.

SOBRE A CIDADE DE TURIM
Por muito tempo, Turim foi a capital do Ducado de Sabóia e, após a unificação do país, também capital do Reino da Itália.
 A Mole Antonelliana é o símbolo de Turim e com seus 167,5 m de altura, pode ser vista de vários pontos da cidade e deriva do nome do arquitecto que a projectou, Alessandro Antonelli.
O interessante é que a Mole deveria ser uma sinagoga. No entanto, o valor das despesas de construção aumentou muito e, por isso, a comunidade hebraica não teve condições de pagar, tendo vendido a propriedade à Câmara de Turim. Nos anos 60 foi construído o elevador panorâmico que nos leva até uma altura de 85 metros. Lá de cima é possível desfrutar de um panorama da cidade e dos Alpes. O elevador funciona das 9 às 20h (sábado vai até as 23h) e não abre às terças-feiras. O valor do bilhete para subir é de 7 euros.
Na base da Mole Antonelliana funciona o Museu do Cinema e o preço elevador + museu fica por 14 euros.
Coração do centro histórico de Turim, é na Piazza Castello que estão situados os principais monumentos da cidade, desde aqueles medievais, aos renascentistas e barrocos. Também é lá que estão o Palácio Real (os apartamentos e a armaria real podem ser visitados), o Palazzo Madama (lá dentro funciona o Museu de Arte Antiga), a Catedral, etc.
Na Catedral está exposta uma cópia do Santo Sudário. Somente em ocasiões especiais, o original é exposto aos fiéis.
O Museu Egípcio de Turim, com seus 10.000 metros quadrados e cerca de 3500 artefactos arqueológicos, é o mais antigo do mundo e o mais importante depois do Cairo. O itinerário da visita desenvolve-se por 2 km nas salas do palácio da Accademia delle Scienze, ao longo dos quais é possível admirar túmulos, múmias, sarcófagos, estátuas, objectos de culto e de uso pessoal da época do Antigo Egipto.

A Basílica de Superga, no alto das colinas nos arredores de Turim, é visível em muitos pontos da cidade. De lá, em dias sem névoa, se tem uma linda vista da cidade. A basílica barroca é obra do arquitecto Filippo Juvarra, o mesmo que projectou os principais edifícios históricos da cidade. É possível visitar a igreja e os sumptuosos túmulos da família real dos Sabóia. A Basílica de Superga também é conhecida por um  evento triste. Em 1949 o avião que trazia o Torino de volta de um amigável em Lisboa contra o Benfica, chocou-se contra a fachada da basílica. Todos perderam a vida, e hoje há no local uma lápide que indica o ponto onde ocorreu a tragédia.
A cidade natal da Fiat não poderia que ter um museu do automóvel de alto nível, e o Museu do Automóvel de Turim é tão interessante, que nem precisa ser um apaixonado por carros para visitá-lo. Durante o percurso, estão expostos desde o primeiro modelo de carro a vapor até aos carros de Fórmula 1 de hoje. Todos eles são caracterizados por cenários que ilustram a época de cada um, o que torna a visita ao museu do automóvel bastante divertida. O Museu do Automóvel de Turim funciona às segundas, das 10 às 14h, às terças, das 14 às 19h, às quartas, quintas e domingos, das 10 às 19h, às sextas e sábados, das 10 às 21h. O bilhete custa 12 euros.
O parque do Valentino  tem dentro um burgo medieval com tabernas, reproduções de artesanato da época, enfim, demonstrando como se vivia na Idade Média. Somente numa parte do burgo a visita é gratuita, mas para conhecer uma residência nobre da época (chamada Rocca) com seus móveis, armas da época, tudo reproduzido fielmente, é necessário pagar um bilhete de 6 euros.
Outras sugestões: Quando do bloqueio europeu ao cacau imposto por Napoleão os mestres chocolateiros de Turim decidiram substituir o cacau por farinha de avelãs torradas, criando essa maravilha de chocolate chamada Gianduia. Um dos melhores da cidade são os do mestre chocolateiro Guido Gobino, e podem ser encontrados na chocolataria situada na Via Lagrange, nº 1. O Café Fiorio é um dos mais antigos e tradicionais da cidade e faz um sorvete sabor “gianduia” imbatível. O Café Fiorio fica na Via Po, nº 8.
O Bicerin é a bebida tradicional do Piemonte e é composta de  três ingredientes: café, chocolate e creme de leite.

Não chegando de avião directo, é possível ir, por exemplo, de Milão a Turim em aproximadamente uma hora com os comboios de alta velocidade Freccia Rossa, ou em 2h com os Regionale Veloce. 

POSTS MAIS LIDOS